Home Colunistas 2019Choque de realidade: A solidariedade do capitalismo

Choque de realidade: A solidariedade do capitalismo

No último final de semana, foi celebrada a Páscoa, principal celebração do ano litúrgico cristão. Nesse dia, para aqueles que creem, é celebrada a ressurreição de Jesus Cristo. É um momento, sobretudo, de renovação da esperança. E em meio à pandemia do novo coronavírus, é muito importante que nos mantenhamos esperançosos e responsáveis. Esperançosos para que passemos por esse desafio e saiamos fortalecidos. E responsáveis, pois é necessário que continuemos seguindo as recomendações das autoridades em saúde. Somente assim continuaremos salvando vidas.

Já tivemos boas notícias trazidas pelo Secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral. Segundo os dados revelados em reunião extraordinária realizada pela Assembleia de Minas de maneira virtual, o cenário desenhado em 16/03/2020 para a curva de contágio aqui em Minas Gerais demonstrava a ocorrência de um pico do contágio por volta do dia 06/04/2020, o que acarretaria a necessidade de cerca de 14 mil leitos de UTI.

Leia mais: Até R$ 1,9 mil! PBH contrata técnicos e auxiliares de enfermagem

Já o cenário atualizado em 30/03/2020, apresentou um achatamento considerável na curva, sendo o pico de contágio arrastado para ocorrer provavelmente ao final de abril e com uma previsão de serem necessários menos de 7 mil leitos de UTI. Essa redução de mais da metade da demanda por leitos para os momentos previstos de pico é um dado importantíssimo que demonstra que as medidas adotadas pelo governo têm se mostrado assertivas e que os cidadãos estão fazendo a sua parte, sendo extremamente solidários ao não se preocuparem somente com si próprios, mas com a população como um todo, em especial com os grupos de maior risco.

Outras boas notícias em meio a esses tempos desafiadores são as posturas solidárias e proativas que vem sendo adotadas por muitas empresas. Elas vêm funcionando como grandes agentes de transformação e permitindo que seja criada e fortalecida uma grande corrente do bem. As ações vão desde campanhas de arrecadações até doações em dinheiro, equipamentos e insumos importantes para o combate à Covid-19.  

Dados levantados pela Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR) revelam que doações de empresas e pessoas físicas já ultrapassam os R$ 865 milhões, sendo que doações de materiais – tais como máscaras e álcool gel – não são contabilizadas nesse montante. No topo do ranking de valores doados, estão a Fundação Itaú, com R$150 milhões, e IFood, BTG e Votorantin, com doações de R$ 50 milhões cada. 

Leia mais: Meteoro ‘super brilhante’ cruza céu de Minas e imagens impressionam

O que não falta são bons exemplos. A cervejaria Ambev doou 500 mil unidades de 500 ml de álcool gel para as cidades com os maiores números de casos confirmados, sendo o transporte realizado pelos próprios caminhões da empresa. A família Menin, através das suas empresas MRV, o Banco Inter e a LOG CP, liberou recursos da ordem de R$ 10 milhões para a compra de ventiladores pulmonares para Minas Gerais. A Arezzo vai doar 25 mil máscaras de proteção. O Grupo Invenpar e seus parceiros estão implementando diferentes ações nas rodovias pedagiadas pela concessionária, a exemplo da entrega de kits lanches aos caminhoneiros e da disponibilização de 600 tags para passagem nas pistas automáticas de pedágio. 

Em Belo Horizonte, empresários da Moda estão realizando o movimento “Um milhão de máscaras”, que produzirá e doará máscaras de proteção para profissionais da saúde, idosos, catadores de resíduos e demais grupos vulneráveis, ao mesmo tempo que está proporcionando trabalho e renda para as costureiras autônomas de facções têxteis.

E não é preciso ser grande para agir pelo bem. Pequenos empreendedores também têm adotado boas práticas, tal como a Padaria Manchester, de Juiz de Fora. A proprietária coloca pães em uma cesta na porta do seu estabelecimento com os seguintes dizeres: “Se você não tiver dinheiro hoje para comprar pão, pode retirar o seu aqui”. Essa foi a forma que ela encontrou para auxiliar durante a pandemia do novo coronavírus e assim tem permitido que pessoas que passam por dificuldades e não tem condições de pagar pelo alimento, possam tê-lo. 

É com muita alegria que tenho assistido a essas iniciativas que não param de acontecer. Como cidadã mineira, agradeço a todos os empresários, empreendedores e sociedade civil que estão realizando ações do bem, inclusive aqueles que não foram citados aqui. É revigorante estar atuando como parlamentar com a certeza de que toda Minas e o Brasil estão dedicados a superar essa grande crise emergencial na saúde juntos!

Laura Serrano

Laura Serrano

Laura Serrano é deputada estadual eleita com 33.813 votos pelo partido Novo. Economista, Mestre pela Concordia University (Canadá), pós-graduada em controladoria e Finanças e graduada pela UFMG com parte dos estudos na Université de Liège (Bélgica). É membro da Golden Key International Honour Society (sociedade internacional de pós-graduados de alto desempenho).

Comentários