Home NotíciasCoronavírusMãe tem bebê durante coma induzido por conta da Covid-19, e primeiro encontro emociona: ‘Chorando agora’

Mãe tem bebê durante coma induzido por conta da Covid-19, e primeiro encontro emociona: ‘Chorando agora’

bebe mae covid-19 abraco emociona

Uma grávida de 27 anos, que estava em coma por conta da Covid-19, teve seu parto induzido, ainda desacordada, e conseguiu conhecer a filha cinco dias depois. A história de Angela Primachenko aconteceu nos Estados Unidos e a foto abraçando a filha pela primeira vez emocionou pessoas por todo o mundo.

Segundo a KGW8, após o nascimento da filha, os médicos despertaram a mulher do coma e ela precisou refazer o teste do novo coronavírus para ter certeza que estava curada. Após cinco dias, a boa notícia chegou: o teste da mãe deu negativo para a Covid-19 e ela pôde, finalmente, conhecer a filha, a pequena Ava.

Leia mais: Covid-19: Sete irmãs são contaminadas após encontro, uma morre

“Chorando agora! Estou livre da Covid-19! E segurando minha menina nas mãos!”, contou a mãe em seu perfil no Instagram. A bebê nasceu sem sinais do novo coronavírus, no dia 1º de abril, e já está em casa com a família, na cidade de Vancouver, em Washington, nos Estados Unidos.

Ver essa foto no Instagram

Such a testimony to be able to hold my little Ava. 💞 . . (the reason I’m wearing a mask is because everybody has to wear a mask now when visiting the NICU). Ava is doing amazing and gaining weight everyday like a champ! Another week or so and we will be able to take her HOME!!

Uma publicação compartilhada por Angela Primachenko (@angela_primo) em

Doença evoluiu rapidamente

Leia mais: Neto que largou tudo para cuidar de avó de 105 anos lamenta morte

Angela começou a ficar doente no dia 22 de março. Ela estava grávida de 33 semanas e sem problemas de saúde. Inicialmente ela pensou que eram apenas alergias, mas, dois dias depois, estava com febre, e decidiu fazer o teste para a Covid-19.

Angela foi testada em 24 de março e obteve um resultado positivo dois dias depois. Ela foi internada no hospital, onde foi colocada na unidade de terapia intensiva e conectada a um respirador.

Em 29 de março, ela estava ficando mais fraca, então os médicos a colocaram em coma induzido. Os médicos disseram à família que o coma permitiria que Angela usasse toda a sua força para combater o vírus.

Há alguns dias, o bebê pode finalmente ir para casa. Angela compartilhou sua alegria nas redes sociais e agradeceu todo apoio que recebeu. Em um vídeo compartilhado, ela é aplaudida pelos médicos ao deixar a UTI.

Comentários