Home NotíciasBHTrânsito 74% menor, passeios aos domingos e relaxamento gradual: O primeiro mês de quarentena em BH

Trânsito 74% menor, passeios aos domingos e relaxamento gradual: O primeiro mês de quarentena em BH

transito bh quarentena primeiro mes relaxamento

Por Cristiano Martins e Igor Passarini, do Coronavirus-MG.com.br*

O incentivo ao isolamento social como estratégia de contenção do novo coronavírus provocou uma redução de 74% no trânsito de Belo Horizonte, de acordo com dados do aplicativo de mobilidade Waze e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) analisados pelo Coronavirus-MG.com.br.

Leia mais: Seleção de currículos para o hospital de campanha termina nesta terça

A tendência, porém, já é de relaxamento da quarentena, contrariando os apelos e ações recentes do prefeito Alexandre Kalil e das autoridades de saúde. O monitoramento indica que o grande desafio são os passeios aos fins de semana, especialmente aos domingos, em níveis próximos à metade do habitual.

A Prefeitura de Belo Horizonte declarou Situação de Emergência na Saúde Pública em 17 de março. E, no dia seguinte, suspendeu os alvarás de funcionamento do comércio, bem como de serviços, eventos e quaisquer “atividades com potencial de aglomeração de pessoas”.

Segundo os dados analisados, houve uma queda acentuada de 87,7% na movimentação pela capital durante os dias úteis da primeira semana após a entrada em vigor das medidas (23 a 27 de março). A comparação é baseada no último período de trânsito “normal” (1 a 7).

Leia mais: Leitos de UTI para Covid-19 atingem 91% de ocupação em BH
Coronavirus-MG.com.br/Reprodução

No fim de semana dos dias 28 e 29, contudo, a redução foi menor (72,5%). E assim vem acontecendo desde então, com as médias de tráfego aumentando gradativamente, tanto nos dias úteis quanto aos sábados e domingos.

A tendência de aumento se mantém inclusive na semana de 6 a 12 de abril, mesmo com a baixa circulação dos belo-horizontinos na Sexta-Feira da Paixão, graças a uma movimentação maior entre a segunda (6) e a quinta-feira (9).

Os picos do período analisado aconteceram todos aos domingos, com destaque para o 12 de abril (Páscoa). Uma semana antes, no dia 5, portais de notícias da capital já haviam noticiado a alta circulação de pessoas na Lagoa Seca (Belvedere) e na Lagoa da Pampulha, entre outros pontos badalados para o lazer e a prática de esportes.

Coronavirus-MG.com.br/Reprodução

A Guarda Civil e a BHTrans passaram a adotar, desde o dia 9, medidas como a colocação de cones e até grades de bloqueio em locais de grande visitação. No último dia 14, o prefeito anunciou também a redação de um decreto que tornará obrigatória a utilização de máscaras nos espaços públicos da capital.

Os dados do Waze e do BID consideram tanto a extensão quanto a duração das retenções no trânsito das principais regiões metropolitanas da América Latina. Uma análise publicada pelo Núcleo sugere que a adesão ao isolamento em Belo Horizonte é proporcionalmente menor que em outras cinco capitais brasileiras (Brasília, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo).

Minas Gerais

Relatórios de mobilidade produzidos pelo Google reforçam a tese de relaxamento gradual da quarentena, não apenas em Belo Horizonte, como em todo o Estado.

O último informe disponível analisa o recorte de 29 de fevereiro a 11 de abril, tendo como referência o período entre 3 de janeiro e 6 de fevereiro. A redução média na circulação dos mineiros foi de 33% em parques, 44% no transporte público e 54% em locais de compras e lazer.

Assim como nos dados do Waze, os números mostram uma forte redução após os primeiros decretos restritivos, mas também uma retomada gradual a partir da segunda semana de isolamento.

Coronavirus-MG.com.br/Reprodução

*Este conteúdo está liberado para reprodução, desde que creditados os autores e o projeto Coronavirus-MG.com.br. Os dados utilizados para a elaboração dos gráficos estão aqui.

Nos baseamos na metodologia criada pelo Núcleo a partir de dados do Waze/BID e fizemos adaptações. Usamos também informações dos relatórios de mobilidade do Google.

Dúvidas ou sugestões? Entre em contato.

Comentários