Home NotíciasEsportesGlobo vai reprisar primeiro título de Ayrton Senna na F1, em homenagem aos 26 anos de sua morte

Globo vai reprisar primeiro título de Ayrton Senna na F1, em homenagem aos 26 anos de sua morte

globo reprisa título de Ayrton Senna

Devido à pandemia da Covid-19, o mundo do esporte encontra-se parado como nunca esteve antes. Com campeonatos suspensos ou cancelados, até as Olimpíadas deste ano chegaram a ser adiadas para 2021. Para que os fãs das diversas modalidades não entrem em abstinência, a rede Globo têm relembrado momentos históricos do esporte brasileiro. E agora chegou a vez da Fórmula 1.

A emissora vai reprisar a corrida que deu o Grande Prêmio do Japão de 1988 ao piloto Ayrton Senna. A transmissão deve ocorrer em 3 de maio, num domingo, clássico dia de Fórmula 1. A corrida vai passar dentro do programa Esporte Espetacular, com a narração original de Galvão Bueno.

+ Olimpíadas de Tóquio são adiadas para 2021 por causa do novo coronavírus

Leia também:  Marília Mendonça posta fotos hilárias com Léo e mostra maternidade real

Em 1º de maio deste ano, o acidente que matou Ayrton Senna completa 26 anos. A reprise da Globo pretende homenagear a memória e carreira do piloto.

Leia também:  Zeca Camargo posta bandeira do Brasil rasgada e desabafa sobre política: ‘Quero ela de volta’

Corrida épica

O Grande Prêmio do Japão de 1988 foi o que garantiu ao piloto Ayrton Senna seu primeiro título da Fórmula 1. Além disso, deu ao automobilista o status de herói, após uma corrida cheia de reviravoltas e emocionante até os últimos momentos.

Em Suzuka, no Japão, Senna começou a corrida vendo o motor do carro falhar. Logo na largada, o piloto caiu da primeira para a 16ª colocação. No entanto, Ayrton voou na pista e conseguiu recuperar cada uma das posições perdidas.

Leia também:  Youtuber de BH compra mansão automatizada de R$ 6,5 milhões apenas para gravar vídeos

Na 28ª volta, Senna ultrapassou o piloto francês, companheiro de equipe e notório rival, Alain Prost. Assim, o brasileiro fez a última das 15 ultrapassagens durante a corrida e manteve o ritmo na pole position até o final do circuito.

“Ayrton Senna ergue o punho, vibra, é a vitória! Ayrton Senna, do Brasil!”, narrou Galvão Bueno.

Guilherme Gurgel

Guilherme Gurgel

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.

Comentários