Home NotíciasEsportesCruzeiro deve R$ 4 mil a pai de santo contratado para evitar rebaixamento, diz site

Cruzeiro deve R$ 4 mil a pai de santo contratado para evitar rebaixamento, diz site

cruzeiro pai de santo

Lutando contra o rebaixamento em 2019, o Cruzeiro contratou até um pai de santo para evitar a queda à Série B. Segundo o UOL, o babalorixá Reginaldo Muller Pádua cobrou R$ 10 mil pelo serviço, mas, em meio à maior crise financeira da história do clube, o Cruzeiro só pagou R$ 6 mil e ainda está devendo o restante.

De acordo com a publicação, o pagamento dos R$ 6 mil foi realizado em três parcelas, pagas entre o meio de outubro e final de novembro do ano passado. Os pagamentos foram autorizados por Benecy Queiroz, chefe do departamento técnico do clube, e um contrato foi firmado.

Leia mais: Endividado, Cruzeiro tem alienação de imóvel aprovada por conselho

O dirigente confirmou a informação e “passou a bola” para outra figura emblemática no clube. “É um serviço religioso que foi prestado na época do Zezé Perrella, entendeu? Foi o Zezé quem solicitou”, afirmou Benecy ao UOL. Ele também afirmou que não sabe se o pagamento foi quitado ou não.

O babalorixá confirmou à reportagem que o resto do pagamento não foi feito, e também contou que a negociação foi feita com Zezé Perrella. “O senhor Wagner [Pires de Sá, então presidente do Cruzeiro] não tem nada a ver com isso, ele nunca conversou comigo. Nunca consegui falar com ele, ele nunca falou comigo. As únicas pessoas que conversei foram Valdir Barbosa e o Zezé”, contou.

Comprovante de transferência bancária (Reginaldo Muller Pádua/Arquivo pessoal)
Leia mais: Itair Machado é internado em estado grave no hospital Madre Tereza
Comprovante de pagamento (Reginaldo Muller Pádua/Arquivo pessoal)

Por outro lado, o próprio Zezé Perrella negou o envolvimento na história. Ao UOL, ele disse “desconhecer” sobre o assunto e pediu que entrassem em contato com Pires de Sá. O ex-presidente do clube, então, alegou que nenhum valor foi pago durante sua gestão e disse se tratar de “fake news”.

Nas redes sociais, a notícia viralizou e os internautas fizeram piadas com a situação do time, que não conseguiu evitar o rebaixamento. Torcedores atleticanos fizeram brincadeiras associando o pai de santo ao atacante Di Santo, que joga no Atlético.

Comentários