Home NotíciasCoronavírusGoverno de Minas terá mais dificuldade para pagar servidores em maio, diz secretário

Governo de Minas terá mais dificuldade para pagar servidores em maio, diz secretário

Gustavo Barbosa disse que governo não tem recursos para pagar em dia

O secretário de Estado de Fazenda, Gustavo Barbosa, disse que o governo de Minas terá ainda mais dificuldades para pagar os servidores em maio. A afirmação foi feita em reunião com deputados na ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais) nessa quarta-feira (22).

A pandemia do novo coronavírus afetou diretamente o caixa do Estado, prova disso que somente os servidores da saúde e segurança receberam os pagamentos de forma integral. Os demais seguem sem saber quando os depósitos da segunda parcela vão acontecer.

Leia mais: Distribuição de cestas básicas em BH pode ser ampliada até dezembro, diz Kalil

De acordo com o secretário, Minas Gerais recebeu recursos que não estavam previstos, como os R$ 781 milhões de um precatório julgado na Justiça do Paraná, e isso ajudou a quitar as contas. Porém a situação será diferente no próximo mês.

“Isso [recursos] ajudou a mitigar a situação. Em maio não teremos esses créditos, e o problema será ainda mais grave”, alertou.

Leia mais: Projeto na Serraria Souza Pinto já atendeu 10 mil moradores de rua

Pagamento de férias

Os deputados ainda questionaram o secretário sobre a suspensão do pagamento do terço das férias e do auxílio fardamento. Barbosa alegou que em momentos de crise é preciso “fazer escolhas”, já que o Estado não tem recursos em caixa.

+ Governo de Minas deixará de pagar férias dos servidores e auxílio para policiais: ‘Faltam recursos’

O titular da pasta voltou a falar sobre os vencimentos dos servidores. “Estamos muito mais para atrasarmos do que honrarmos os salários. O Estado não tem capacidade de honrar os salários dos servidores em dia”, informou.

Pelos cálculos do governo, a queda na arrecadação deverá totalizar R$ 1,15 bilhão em abril, contra R$ 2,2 bilhões previstos para maio, mês que deverá fechar em deficit de R$ 1,5 bilhão.

Com ALMG

Vitor Fórneas

Vitor Fórneas

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política.

Comentários