Home NotíciasBrasilPopulação desesperada por atendimento invade hospital público em Belém; veja vídeo

População desesperada por atendimento invade hospital público em Belém; veja vídeo

população invade hospital

O desespero por atendimento hospitalar acabou gerando um momento de caos em Belém, no Pará. A população chegou a derrubar o portão do Hospital Abelardo Santos. A cena, dessa quarta-feira (29), foi filmada e mostra o descontrole das pessoas em um Estado que já enfrenta o colapso do sistema de saúde.

A capital é o epicentro da epidemia do coronavírus no Pará. Ao todo, o Estado já acumula 2.586 casos confirmados e tem 156 óbitos por Covid-19. O centro de saúde que foi invadido estava de portas fechadas para o público e só atendia casos graves após encaminhamentos.

Leia mais: Primeira Miss Brasil, Martha Rocha morre aos 87 anos

No entanto, como medida do governo para aumentar a capacidade do sistema de saúde, o Hospital Abelardo Santos vai abrir as portas, a partir desta quinta-feira, às 13h. O local passa a ser um pronto-socorro exclusivo para o atendimento de casos da Covid-19.

Leia mais: Inscrições para o Sisu começam amanhã; 51 mil vagas serão oferecidas

A pandemia em Belém

Apesar dessas medidas, a cena da invasão do hospital é uma consequência do colapso no sistema de saúde de Belém. Segundo reportagem do Jornal Nacional, 100% dos leitos de UTI da capital estão ocupados. Além disso, há falta de médicos nas unidades básicas da cidade. Segundo a prefeitura, muitos estão afastados com Covid-19.

A média de enterros também triplicou nos dois dos maiores cemitérios públicos da cidade. Já são 102 óbitos confirmados por Covid-19. No entanto, há indícios de subnotificação e esse número pode ser maior. 

O serviço de verificação de óbitos informou que 250 pessoas morreram em casa nos últimos 15 dias na capital paraense, segundo o Jornal Nacional. Deste total, 18 casos suspeitos foram analisados e 17 testaram positivo para o novo coronavírus.

Guilherme Gurgel

Guilherme Gurgel

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.

Comentários