Home NotíciasBrasilCiclista bate em bolsonarista após ser assediada e levar cusparada: ‘Até mostrei os respingos’

Ciclista bate em bolsonarista após ser assediada e levar cusparada: ‘Até mostrei os respingos’

ciclista cuspe intimidada assediada bate bolsonarista

Uma jovem que andava de bicicleta por Brasília, nessa sexta-feira (1º), foi assediada e levou uma cusparada de bolsonaristas que intimidavam manifestantes da área da saúde, na Praça dos Três Poderes. Na sequência, ela agrediu as pessoas que a atacavam – a cena foi gravada por uma equipe de televisão e o vídeo viralizou nas redes sociais.

Após a repercussão, Sabrina Nery criou uma conta no Twitter para explicar a confusão. “Eu e minha tia resolvemos andar de bike. A gente resolveu dar rolê por Brasília, principalmente pelos pontos principais, pontos turísticos principais. Chegando à Praça dos Três Poderes, nos deparamos com uma manifestação do povo da saúde, profissionais, enfermeiros”, começa a relatar.

Leia mais: Inscrições para o Sisu começam amanhã; 51 mil vagas serão oferecidas

Sabrina conta que estava fazendo vídeos para sua conta do Instagram, quando percebeu um homem importunando as manifestantes. “Comecei a ver uma muvuca, uma gritaria e essa gritaria era esse senhor que cuspiu na minha cara [posteriormente]. Esse senhor já estava brigando com essas pessoas…”, diz ao se referir aos profissionais de saúde. “Já estava lá fazendo algazarra”.

Em um determinado momento, ela e a tia perceberam que os manifestantes estavam desistindo do ato justamente pela intimidação de bolsonaristas. “A minha tia se posicionou em relação a isso tudo, dizendo que eles tinham sim que se manifestar, era um direito deles e ele tinha que aceitar. Quando minha tia disse isso, pronto. Ele não saia da nossa cola…”, conta.

Leia mais: Vacina contra a tuberculose pode ser alternativa para enfrentar a Covid-19

“Ele disse que o coronavírus não existia, que a gente era petista, falaram que minha tia era vagabunda… Quando ele falou isso, duas mulheres chegaram perto de mim, muito perto, gritando, gritando… Falando umas coisas nada a ver, falando de questões políticas”, continua.

“Ela começou a chegar muito perto de mim, falando muito alto, sabe, pegando, me tocando, querendo me pegar. Disse: ‘moço, sai de perto de mim’. Pra elas também: ‘moça, sai de perto de mim’. Falei umas três vezes”, diz Sabrina.

Nesse momento, o homem cuspiu no rosto da ciclista. “Ele cuspiu na minha cara, gente! Ele fez e saiu muito assim. Argh! Mostrei os respingos de cuspe para quem estava do lado. Quando ele fez isso, perdi a noção”, relata.

“Sei que essa questão da agressão não tem que ser enaltecida, sei muito bem, mas achei certo o que fizeram comigo. Poderia ter dado uma merda muito grande, mas graças a Deus não aconteceu. Depois que vi que não valia a pena, segui meu trajeto”, finaliza.

Comentários