Home NotíciasBHCovid-19: Kalil diz acreditar que BH tem mais de 8 mil infectados; quem não usar máscara será multado

Covid-19: Kalil diz acreditar que BH tem mais de 8 mil infectados; quem não usar máscara será multado

Prefeito disse que existe subnotificação em todo o país

Os casos de Covid-19 em Belo Horizonte chegaram a 825, nesta segunda-feira (4), conforme o Informe Epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde). Apesar disso, o prefeito da capital, Alexandre Kalil (PSD), acredita que o número é bem maior e ultrapasse os 8 mil.

Na tentativa de conter o avanço da doença, pessoas que não usarem máscaras serão multadas em BH. A punição vem sendo trabalhada e em breve será publicada no Diário Oficial do Município (veja abaixo).

Leia mais: ‘Mês, com toda certeza, que teremos mais óbitos’, diz Zema sobre julho

As duas informações foram divulgadas por Kalil em coletiva de imprensa realizada nesta segunda. De acordo com o prefeito, existem subnotificações de casos de Covid-19 em todo o Brasil. Ele usou a capital mineira para exemplificar.

“O que eu pessoalmente penso, é achismo, BH não tem 800 casos só. Eu multiplico isso por 10, então, tem 8,4 mil, no mínimo. Sobre o número de contaminados, isso é absolutamente subnotificado no país inteiro. O meu número é que temos subnotificações de quase 10 vezes”, disse.

+ Kalil anuncia data para possível flexibilização do isolamento social em BH

Leia mais: Idosa de 88 anos, com Alzheimer, é atacada por cachorro em BH

O boletim da SES indica que 20 pessoas morreram vítimas do novo coronavírus em BH e é isso que preocupa o prefeito. “Minha preocupação é o número de mortos”, disse.

Para
saber o real número de mortos por Covid-19, Kalil disse não ser necessário
aguardar a confirmação do óbito pelas secretarias de saúde.

“É só olhar a média de enterros no cemitério da Paz em 10 anos ou 5. É lógico que, se aumentou de 28 para 128, é corona. Não precisa ser nenhum Einstein para saber que as 100 pessoas enterradas, indiferentemente da subnotificação, estão morrendo de coronavírus”, disse.

Máscaras

O uso de máscaras em BH tornou-se obrigatório em abril e, em breve, a PBH vai multar quem não usar o adereço. A punição foi anunciada pelo prefeito Kalil, que disse que haverá a distribuição de 2 milhões de máscaras na cidade.

O chefe do Executivo municipal não deu detalhes da multa, como valores e quem irá aplicá-la, por exemplo. “Não sei. Isto é um decreto. Vamos ver qual o valor mais adequado, copiar o que é [feito] no mundo e fazer igual”, afirmou.

Em reunião com prefeitos da região metropolitana, Kalil disse ter pedido para os gestores reforçarem a fiscalização quanto ao uso de máscara, principalmente nas cidades onde já ocorre a flexibilização do isolamento. “Se flexibilizou, que se fiscalize muito com todos os cuidados de higiene e que exija a máscara para que não sobrecarregue [os hospitais] de BH”, pediu.  

Vitor Fórneas

Vitor Fórneas

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política.

Comentários