Home NotíciasCoronavírusMinas pode registrar pico de Covid-19 em 6 de junho; doença já atinge o interior

Minas pode registrar pico de Covid-19 em 6 de junho; doença já atinge o interior

pico covid minas

Com base em dados atualizados, o pico da pandemia de Covid-19 em Minas Gerais deve ocorrer no dia 6 de junho, segundo o secretário de Saúde estadual, Carlos Eduardo Amaral. Em entrevista coletiva, concedida nesta segunda-feira (4), ele também afirmou que o governo está adotando medidas para tratar o vírus no interior do Estado.

Apesar da projeção apontar uma data específica, o secretário ressalta que a estimativa pode mudar e que o ideal seria que não existisse pico algum, para que o sistema de saúde não seja sobrecarregado.

Leia mais: Empresários da capital poderão parcelar impostos e IPTU até 2021, veja as regras

“Quando falamos de picos, falamos de sobrecarga, de aumento de demanda da capacidade assistencial. Estamos conseguindo, progressivamente, distanciar o pico, mas isso pode variar. Ele pode se afastar mais, se mantivermos o distanciamento, ou se aproximar e ter mais casos se houver uma quebra do isolamento. Queremos que o pico seja o menor possível e se alongue pelo tempo”, disse.

A data de projeção para o pico tem variado desde o início da pandemia em Minas. No começo de abril, a previsão era de um pico no final do mês. Já no dia 16 de abril, ele era projetado para o fim de maio. No dia 22 de abril, a previsão era o dia 3 de junho.

Leia mais: Novos radares são instalados em estradas mineiras

Segundo o boletim epidemiológico da SES-MG (Secretária Estadual de Saúde de Minas) divulgado nesta segunda-feira, o Estado tem 2347 casos confirmados de Covid-19 e 90 mortes pela doença. Outros 86 óbitos estão em investigação e 466 mortes foram descartadas.

Segundo o secretário, mesmo sem uma testagem em massa, o governo consegue fazer uma avaliação da situação da Covid-19 em Minas. “A SES possui mecanismos de controle capazes de avaliar o real cenário da doença. Um destes é o acompanhamento diário das notificações de casos. Cada pessoa notificada por síndrome gripal, mesmo sem diagnóstico laboratorial, permite aos técnicos inferir que está acontecendo”, garante.

Covid-19 no interior

O secretário de estado de Saúde também comentou que o novo coronavírus está atingindo cidades no interior de Minas Gerais, o que já era previsto, e que o governo está adequando o tratamento da Covid-19 para as diferentes regiões do Estado.

“Era esperado que houvesse uma migração do vírus de cidades onde há mais casos para cidades do interior, por causa da circulação de pessoas. Mesmo com o isolamento, essa circulação se mantém. Por isso, fazemos a regularização do transporte intermunicipal. Também começamos a regionalizar o tratamento, tratando a doença em diferentes regiões do Estado”, explica.

O secretário também acrescenta que a tendência, e o ideal, é que o pico da pandemia não seja na mesma data em todas as cidades. “Gostaríamos que tivéssemos picos, ou pelo menos acréscimos [de casos], diferentes em cada região. Isso seria importante, porque facilitaria a estruturação da saúde. Se todo o Estado tivesse o pico ao mesmo tempo, isso seria mais complexo”, completa Carlos Eduardo Amaral.

Sofia Leão

Sofia Leão

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários