Home NotíciasBHAdolescente de Betim morre e é a vítima mais nova da Covid-19 em Minas; menina tinha 14 anos

Adolescente de Betim morre e é a vítima mais nova da Covid-19 em Minas; menina tinha 14 anos

Mortes por Covid-19 continuam aumentando no país

A Prefeitura de Betim confirmou o óbito de uma adolescente de 14 anos por Covid-19. No boletim divulgado nessa sexta-feira (8), a vítima foi divulgada como a segunda morte da cidade pela Covid-19. A adolescente estava em um hospital do município de São Paulo desde janeiro para preparação para um transplante cardíaco.

“Ela teve resultado positivo para Covid-19, enquanto estava internada, e seu quadro clínico complicou em razão da patologia pré-existente, que a deixava em condição de imunodeprimida. A paciente não resistiu às complicações e foi a óbito no dia 3 de maio”, informou a pasta. 

Leia mais: Com febre, Bolsonaro faz exame de Covid-19 e toma hidroxicloroquina

Apesar da morte e contaminação ter acontecido em São Paulo, o óbito é contabilizado no município de Betim, que era o local de residência da jovem. No total, o município tem 25 casos de infecção pelo coronavírus confirmados e outros 45 aguardando resultado do exame.

A adolescente é a vítima mais jovem da doença no estado de Minas Gerais. Apesar disso, as mortes ainda se concentram entre os mais idosos.

Flexibilização do isolamento em Betim

Leia mais: Vereadores de BH querem aplaudir Bolsonaro por ‘atuação exemplar’ na pandemia

Antes de registrar vítimas fatais, a Prefeitura de Betim tomou medidas de flexibilização do isolamento social na cidade. Em 22 de abril, foi anunciada a liberação do funcionamento do comércio. Em 29 de abril, a prefeitura confirmou a primeira morte por coronavírus na cidade. A vítima era uma mulher de 80 anos, com histórico de Acidente Vascular Cerebral.

Após a primeira morte, o prefeito Vittorio Medioli (sem partido) recuou na flexibilização e endureceu as medidas de isolamento. Bares foram fechados e a maioria do comércio ainda funciona, mas com restrição máxima de horário.

Mesmo assim, o número de casos continua a crescer na cidade. No momento da primeira flexibilização do isolamento, em 22 abril, Betim tinha 10 casos confirmados. Em 30 de abril, após o primeiro óbito, a cidade estava com 16 infecções. No último boletim divulgado, de 8 de maio, já são 25 casos confirmados.

Pelo Facebook, a prefeitura afirmou que está monitorando a situação com base em um estudo epidemiológico. “A decisão de reabertura poderá ser revista, de acordo com o aumento da curva epidemiológica da doença e da taxa de ocupação dos leitos disponíveis em Betim”, escreveu.

Guilherme Gurgel

Guilherme Gurgel

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.

Comentários