Home NotíciasBHQuantidade de funcionários e mais: PBH adianta alguns detalhes sobre possível flexibilização do comércio

Quantidade de funcionários e mais: PBH adianta alguns detalhes sobre possível flexibilização do comércio

detalhes flexibilizacao comercio bh reabertura

Coordenador do grupo de trabalho responsável por determinar a reabertura gradual do comércio em Belo Horizonte, o secretário municipal de Saúde, Jackson Pinto, adiantou nesta segunda-feira (18) alguns detalhes sobre a possível flexibilização do setor na próxima semana. A gestão municipal diz que, dependendo do comportamento da população, o comércio terá reabertura parcial na próxima segunda.

“Os critérios são analisados de acordo com o número de pessoas empregadas naquela atividade, quantidade de pessoas que dependem daquele salário, a quantidade de dinheiro que circula e obviamente a quantidade de dinheiro circulante no total daquela atividade”, afirmou Jackson Pinto, definido por Kalil como o coordenador do grupo.

+ Kalil volta a exaltar ciência, agradece universidades e crava data para determinar rumo de BH: ‘Não sou canalha’

“Mas sempre levando em conta o risco sanitário que aquela atividade trás. A gente não acha que tal atividade vai abrir e outra não vai. A gente mede isso com critérios absolutamente técnicos”, ponderou o secretário de Saúde.

“Nós não fazemos nada achando, a gente procura critérios absolutamente técnicos, por isso que demora até sexta pra gente soltar isso”, concluiu.

Dia D

O prefeito de BH, Alexandre Kalil (PSD), divulgou hoje que o Dia D para a definição da reabertura gradual ou não do comércio local será na próxima sexta-feira (22). No última dia útil desta semana, a administração vai decidir se a suspensão do comércio terá flexibilização a partir da segunda que vem.

“A decisão se Belo Horizonte confirma a data do dia 25 será dada em coletiva às 14h de sexta. Peço a população que aperte o cinto e fique em casa pois temos chance muito grande de começar a flexibilização gradual responsável científica na cidade”, afirmou Kalil.

“Sabemos que medicina não é ciência exata, mas dentro dos critérios do comitê estamos rigorosamente seguindo o que foi orientado e mais segundo eles quem vai mandar na reabertura é a população. Fiquem em casa o máximo que puder”, reforçou.

Lockdown

O prefeito ainda afirmou que, dependendo do comportamento da população nos próximos dias, a decisão da administração municipal pode ser a inversa: de confinamento ainda mais rigoroso, o chamado lockdown.

“Quero deixar claro que temos um rumo, que é a ciência. Se o Comitê de Enfrentamento à Epidemia da Covid-19 determinar que é lockdown, está determinado e vou ter que vir pra cá anunciar”, ponderou.

Grupo de trabalho

Um grupo de trabalho para avaliar a reabertura gradual do comércio foi criado por Kalil no fim de abril com o objetivo de “avaliar e planejar as ações a serem executadas no âmbito municipal para a reabertura gradual e segura dos setores que tiveram as atividades suspensas em decorrência das medidas para enfrentamento da epidemia causada pelo coronavírus e de propor critérios de isolamento intermitente”.

Os integrantes do grupo poderão solicitar livremente, aos órgãos e às entidades do Poder Executivo, “o fornecimento de informações, documentos, relatórios, dentre outros”, para sustentar e ajudar no desenvolvimento dos estudos. O grupo trabalhará de forma articulada com os membros do Comitê de Enfrentamento à Epidemia de Covid-19, que foi criado em março.

Além de ter acesso direto ao Executivo, o grupo também poderá convidar especialistas e representantes de outros órgãos e entidades para participar das reuniões, que possam contribuir com informações a respeito do que será estudado e avaliado.

O grupo de trabalho está sendo coordenado pelo secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto. O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, o secretário municipal de Fazenda e o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão também fazem parte do grupo.

Vitor Fórneas

Vitor Fórneas

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política.

Comentários