Home SeçõesAlto-FalanteSem conseguir trabalho, mãe faz vaquinha para comprar óculos do filho: ‘Vivendo de ajuda’

Sem conseguir trabalho, mãe faz vaquinha para comprar óculos do filho: ‘Vivendo de ajuda’

vaquinha domestica oculos filho

Sofrendo diretamente os impactos da pandemia do novo coronavírus e sem conseguir trabalho desde o começo da quarentena, uma empregada doméstica de Belo Horizonte precisou recorrer a uma vaquinha na internet para conseguir comprar um óculos que o filho mais velho precisa.

Adriane dos Reis mora na região de Venda Nova com o marido e quatro filhos. Desempregada, começou a trabalhar como doméstica para ajudar a pagar as contas de casa, mas foi prejudicada pelo avanço do vírus. “Com essa doença, fui dispensada de tudo. E ainda sou asmática, então não posso ficar saindo para trabalhar”, conta.

Ela também contou ao BHAZ que as dificuldades da família aumentaram quando descobriram que teriam que comprar um óculos de grau novo para Kaio, o filho mais velho: “Ele já usa óculos há dois anos e agora o dele está fraco. Ele fica tonto, tem muita dor de cabeça, então precisamos comprar. Eu consegui a consulta e fiz o orçamento, mas nós não temos o dinheiro”.

O óculos custa R$ 450 e o valor não cabe no orçamento da família, que depende apenas da aposentadoria do marido de Adriane e de doações para sobreviver. “Estamos vivendo de ajuda. Do pessoal da igreja e com ajuda de muita gente, graças a Deus, porque só a aposentadoria do meu marido não dá”, conta Adriane.

Vaquinha

Diante da necessidade de resolver o problema do filho, Adriane teve a ideia de criar uma “vaquinha online” em um site de financiamento coletivo e já conseguiu arrecadar quase a metade do valor necessário para comprar o óculos.

Ela explica que a família precisa conseguir o valor com urgência, porque o filho, que está no 3° ano do Ensino Médio vai prestar o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) neste ano e precisa dos óculos para estudar e recuperar os dois meses em que ficou com aulas suspensas

“Eu consegui a isenção da taxa do Enem, mas ele estava com as aulas suspensas até ontem. Agora precisa correr atrás. Ele só não vai fazer [o Enem] se for adiado”, explica.

Como ajudar

O site em que Adriane cadastrou a vaquinha online ainda está ativo e tem todas as informações bancárias para quem quiser contribuir para a compra do óculos de Kaio. Para acessá-lo, basta clicar aqui.

Além disso, a doméstica relatou ainda que a família também precisa de doações de colchões para os filhos menores, porque não têm dinheiro para comprar novos. Também é possível contactar Adriane pelo número (31) 98563-9817.

Giovanna Fávero

Giovanna Fávero

Estudante de Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). Escreve com foco na área de Guia e Cultura no BHAZ.

Comentários