Mundo pós-pandemia: BH terá cinema drive-in; decreto proíbe modalidade atualmente

cinema drivein bh
Atualmente, capital está sob decreto que proíbe eventos do tipo (Reprodução/Facebook/Autocine Brasil + Moisés Teodoro/BHAZ)

As medidas de isolamento social adotadas para frear o avanço do coronavírus no Brasil ainda nem foram suspensas totalmente, mas já tem gente fazendo muitos planos para o futuro – e revivendo sucessos do passado. É o caso do cinema drive-in que vai chegar em Belo Horizonte na primeira semana de julho. O cinema já tem datas confirmadas, mas pode enfrentar problemas na capital mineira, já que a cidade proibiu a realização de eventos no modelo drive-in (veja ao fim do texto).

O esquema de cinema ao ar livre, com cada um dentro do seu carro, fez sucesso na década de 1950 e voltou a ganhar adeptos em algumas cidades este ano, por ser uma prática que pode ser adotada respeitando o distanciamento social. Em BH, as sessões de cinema sobre rodas serão promovidas pelo Autocine Brasil e já têm datas marcadas para os meses de julho, agosto, setembro e outubro.

“É uma boa reconstrução nostálgica de como era o cinema quando a competição pela televisão começou”, convida o Autocine na página do evento no Facebook. A organização também já anunciou datas para passar pelas cidades de Nova Lima, Betim e Brumadinho.

Como funciona?

A ideia central é simples: cada um de dentro do seu carro assistindo a um filme em comum, exibido em um telão em um grande espaço de estacionamento. Uma sessão de cinema como qualquer outra, com a diferença de que as poltronas são dos carros.

Há também alguns outros detalhes diferentes. Um deles é que o som do filme é ouvido pelo rádio dos carros, de modo que cada espectador pode mudar o volume da forma que achar mais agradável.

Além disso, o Cine Drive-in vai oferecer alguns serviços para incrementar a experiência, como serviço de bordo, banheiros, limpadores de para-brisa e recarga de bateria. Também será possível fazer pedidos pelo celular para receber em seu carro na hora do filme.

Os filmes que estarão em cartaz e os valores ainda não foram divulgados. Outras informações sobre as datas, horários e curiosidades sobre a modalidade podem ser acessadas na página do evento no Facebook (aqui).

Impedimento

Apesar das datas já confirmadas para a realização em Belo Horizonte, o Cine Drive-in pode ter empecilhos na capital mineira. Isso porque o prefeito Alexandre Kalil (PSD) já havia publicado um decreto que suspende, por tempo indeterminado, todos os eventos no modelo drive-in.

O documento, publicado no início deste mês, proíbe a realização de festas, comemorações, exposições e outras atividades que reúnam pessoas dentro de carros estacionados em espaços públicos ou privados.

+ Após interferência do MPMG no Drive-in Church, PBH proíbe eventos em carros em Belo Horizonte

De acordo com Gipson Mol, um dos organizadores do evento, o Cine Drive-in vai respeitar todas as regras vigentes e, caso o decreto continue valendo, vai remarcar novas datas: “A única coisa que condiciona a realização é a liberação junto aos órgãos competentes, adequadas a todas as ordens da OMS e das autoridades sanitárias”.

Segundo ele, seja qual for a data, o evento vai ser realizado com todos os cuidados necessários. “A gente quer que o pessoal fique em casa mesmo, siga todas as recomendações e, quando puder sair, a gente vai trabalhar utilizando todos os recursos”, explica Gipson, que conta ainda que, no sistema adotado pelo cinema, o cliente não precisará ter contato com nenhum funcionário e pode entrar e sair sem nem precisar abrir as janelas do carro.

O organizador também explicou que o cinema sobre rodas é apenas uma etapa de um plano maior de democratização do acesso ao cinema. O plano para o futuro é conseguir levar o cinema para lugares que não tinham acesso sem que as pessoas precisem ter um carro: “A princípio o veículo é uma forma de segurança por causa da Covid-19, mas a gente quer levar cinema onde nunca teve, fazer um cinema itinerante igual o circo faz”.

Giovanna Fávero
Giovanna Fáverogiovanna.favero@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). Escreve com foco na área de Guia e Cultura no BHAZ.