Covid-19: Minas tem recorde de mortes em 24h e baixa adesão ao programa de retomada da economia

recorde mortes
Minas tem 14 mortos em 24 horas por Covid-19 (Pedro Gontijo/Imprensa MG)

O mais novo boletim da SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais), divulgado na manhã desta quinta-feira (21), mostra que o Estado bateu o recorde de óbitos em um dia em decorrência da Covid-19. Nas últimas 24 horas, foram contabilizadas 14 mortes. Além disso, no mesmo período, o número infectados pelo vírus teve um acréscimo de 310 casos (veja abaixo).

Aliado ao crescimento no número de mortes, está a baixa adesão ao Minas Consciente, programa do governo para a retomada da economia. Até o momento, 34 municípios das 853 cidades do Estado implementaram a iniciativa, um percentual de 3,9%. A informação foi repassada em coletiva de imprensa, na tarde desta quinta-feira (21).

“É de se esperar, pela característica da epidemia, pelo momento que estamos, que nós tenhamos um certo aumento da epidemia. Tanto que nós estamos nos preparando. Estamos ampliando o número de leitos, estamos tendo todo esse cuidado. Não me parece que neste momento exato que o que houve de flexibilização está trazendo uma mudança significativa no perfil da epidemia”, considerou o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral.

Os mais novos números oficiais divulgados pelo Governo de Minas são:

  • 191 óbitos (aumento de 7,9% em relação ao último boletim)
  • 2.484 casos em acompanhamento (aumento de 6%)
  • 5.596 casos confirmados (aumento de 5,86%)
  • 2.921 casos recuperados (aumento de 5,6%)

Perfil de infectados

Dos 5.596 doentes por causa do novo coronavírus, apenas 1.071 deles têm alguma doença prévia. Além disso, a média de idade dos enfermos é de 44 anos. Por isso, é importante ressaltar que o isolamento social é importante em todas as idades, já que o vírus não atinge somente pessoas com mais de 60 anos.

A maior parte dos infectados tem entre 20 e 59 anos (Governo de Minas/ Reprodução)

Perfil dos mortos

A maior parte das vítimas (90%) já tinham alguma doença quando contraiu a Covid-19. Sendo que 87 dos 191 mortos tinham hipertensão, e 61 sofriam com doenças cardiovasculares. A média de idade dos mortos é de 69 anos. É importante ressaltar, no entanto, que 46 vítimas tinham menos de 60 anos.

O boletim epidemiológico mostra ainda que o novo coronavírus já está presente em 84 dos 853 municípios de Minas, o que representa quase 10% do Estado. Clique aqui e saiba quais cidades têm casos da doença.

52% das vítimas são homens (Governo de Minas/Divulgação)

Onde estão os óbitos?

A maior parte das mortes registradas em decorrência do novo coronavírus está na região Central. No Vale do Aço, a SES-MG não observou nenhum óbito por causa da enfermidade.

Região Central concentra o maior número de mortes (Governo de Minas/Reprodução)

Minas Consciente

O governador Romeu Zema lançou no dia 23 de abril o “Minas Consciente – Retomando a economia do jeito certo”. A partir do programa, os municípios têm parâmetros e protocolos para retomar as atividades comerciais.

Até o momento, apenas 34 das 853 cidades do Estado aderiram à iniciativa. Veja a lista:

Cidades que aderiram ao Minas Consciente (Governo de Minas/Reprodução)

+ Zema detalha plano para retomar economia em meio à onda de Covid-19: ‘A situação é segura’

“O Minas Consciente é um projeto excepcional. Se nós formos ver os outros Estados que já adotaram programas semelhantes, eles têm uma ligação muito forte com a lógica do Minas Consciente. Isso mostra que nós estamos no caminho certo”, ressaltou Amaral, na coletiva de imprensa.

Relembre o programa

Elaborado pelo governo estadual, o programa Minas Consciente setoriza as atividades econômicas em quatro “ondas” (onda verde – serviços essenciais; onda branca – baixo risco; onda amarela – médio risco; onda vermelha – alto risco), a serem liberadas para funcionamento de forma progressiva, conforme indicadores de capacidade assistencial e de propagação da doença.

+ Vai flexibilizar! Saiba detalhes da reabertura gradual do comércio de BH, que será anunciada por Kalil

Conforme adiantado nessa quarta-feira (20), pelo BHAZ, Belo Horizonte se prepara para flexibilizar o isolamento social. A iniciativa da prefeitura tem algumas semelhanças com o programa do governo (leia mais aqui).

Aline Diniz
Aline Dinizaline.diniz@bhaz.com.br

Editora do BHAZ desde janeiro de 2020. Jornalista diplomada pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) há 10 anos e com experiência focada principalmente na editoria de Cidades, incluindo atuação nas coberturas das tragédias da Vale em Brumadinho e Mariana. Já teve passagens por assessorias de imprensa, rádio e portais.