Home NotíciasCoronavírusSolidariedade! Fotógrafos de Minas cedem trabalhos para ajudar afetados pela Covid-19: ‘União’

Solidariedade! Fotógrafos de Minas cedem trabalhos para ajudar afetados pela Covid-19: ‘União’

projeto fotografias por minas

Mobilizados pela pandemia do novo coronavírus, um grupo de fotógrafos mineiros se uniu para criar uma iniciativa em prol dos impactados pelo vírus: mais de 300 participantes vão vender fotos autorais. A renda será revertida para entidades e grupos sociais afetados pela doença. O projeto, batizado de Fotografias por Minas, foi inspirado em iniciativas semelhantes de outras cidades e tem início nesta quinta-feira (21)

A iniciativa será lançada às 20h desta quinta e prosseguirá até o dia 12 de junho. O projeto já conta com a adesão de mais de 300 participantes, profissionais de renome, como: Eustáquio Neves, Márcia Charnizon, Pedro David, João Castilho, Gustavo Lacerda, Kika Antunes, Isis Medeiros, Daniela Paoliello, entre outros.

Ver essa foto no Instagram

Fotografia cedida por @anapaulaassisfotografia para o projeto Fotografias por Minas. . @fotografiasporminas é uma campanha que reúne mais de 300 profissionais que cederam suas fotografias para ajudar a quem precisa durante a pandemia. O valor arrecadado com as vendas será destinado a entidades mineiras que necessitam de auxílio imediato. . As fotografias podem ser compradas no site www.fotografiasporminas.com.br, impressas no formato 20cmx30cm em Fine Art e com tiragem limitada à duração da iniciativa. Contribua se puder! . #fiqueemcasa #fotografiasporminas #porminas #minascontraocovid #mineiroscontraocovid #fineart #fotografiafineart #fotofineart #fundraising #campanhacovid #açõescontraocovid #apoieminas #ajudeminas #pormg #brasilcontraocovid #brazilagainstcovid #stopthespread #covid19 #coronavirus

Uma publicação compartilhada por 𝙁𝙊𝙏𝙊𝙂𝙍𝘼𝙁𝙄𝘼𝙎 𝙋𝙊𝙍 𝙈𝙄𝙉𝘼𝙎 (@fotografiasporminas) em

Cada participante do Fotografias por Minas disponibilizará, para doação pelo valor de R$ 150, uma imagem de sua autoria. O tema das imagens é inspirado na ideia “para imaginar um mundo novo”, em referência ao livro “Ideias para adiar o fim do mundo”, de Ailton Krenak.

Julia Pontés, colaboradora do projeto, conta que a iniciativa é importante tanto para ajudar quem precisa como para traçar um novo olhar sobre a fotografia em Minas. Para ela, trata-se da “união da classe para um bem comum maior, que é ajudar comunidades em situação de vulnerabilidade social”.

Leia também:  Covid-19: Brasil registra mais de 31 mil mortes; país tem 526.447 casos confirmados

Como ajudar?

As cópias/prints fine art das fotografias serão ilimitadas, pelo tempo que durar a iniciativa. As doações poderão ser feitas no site (acesse aqui). O pagamento pode ser feito por meio de boleto bancário, cartão de crédito ou Mercado Pago.

As fotografias serão impressas, a partir de outubro, e enviadas pelos Correios. O valor arrecadado, depois de serem descontados custos de impressão e logística, será destinado à compra de alimentos, medicamentos, materiais de proteção e higiene e outros itens de necessidade de projetos sociais mineiros que precisam de auxílio imediato por causa da pandemia.

Ver essa foto no Instagram

Fotografia cedida por @ldrumond para o projeto Fotografias por Minas. . @fotografiasporminas é uma campanha que reúne mais de 300 profissionais que cederam suas fotografias para ajudar a quem precisa durante a pandemia. O valor arrecadado com as vendas será destinado a entidades mineiras que necessitam de auxílio imediato. . As fotografias podem ser compradas no site www.fotografiasporminas.com.br, impressas no formato 20cmx30cm em Fine Art e com tiragem limitada à duração da iniciativa. Contribua se puder! . #fiqueemcasa #fotografiasporminas #porminas #minascontraocovid #mineiroscontraocovid #fineart #fotografiafineart #fotofineart #fundraising #campanhacovid #açõescontraocovid #apoieminas #ajudeminas #pormg #brasilcontraocovid #brazilagainstcovid #stopthespread #covid19 #coronavirus

Uma publicação compartilhada por 𝙁𝙊𝙏𝙊𝙂𝙍𝘼𝙁𝙄𝘼𝙎 𝙋𝙊𝙍 𝙈𝙄𝙉𝘼𝙎 (@fotografiasporminas) em

As imagens serão impressas em papel Hahnemuhle Photo Rag 188gr, em Pigmento Lucia EX Pro, no formato 20x30cm, realizadas pela Artmosphere

Entidades beneficiadas

O objetivo do projeto Fotografias por Minas é acolher, nesta primeira etapa do projeto, pelo menos uma entidade de cada um dos públicos que está sem apoio e em especial situação de vulnerabilidade neste momento: idosos, comunidades tradicionais-quilombolas e Geraiseiros, pessoas com deficiência e proteção ao meio ambiente e aos animais.

A primeira meta é arrecadar R$ 60.000 e dividir o valor entre as cinco primeiras entidades selecionadas: Comunidade Geraiseira do Vale das Cancelas (região de Grão Mogol), Comunidade Quilombola Ausente Feliz (Serro), Creche Bom Pastor (Ibirité), Lar de Idosos Sagrada Família (Bonfim) e Proteção Animal Amigo Sem Dono (Ribeirão das Neves).

Ver essa foto no Instagram

Fotografia cedida por @lua.cris_ para o projeto Fotografias por Minas. . @fotografiasporminas é uma campanha que reúne mais de 300 profissionais que cederam suas fotografias para ajudar a quem precisa durante a pandemia. O valor arrecadado com as vendas será destinado a entidades mineiras que necessitam de auxílio imediato. . As fotografias podem ser compradas no site www.fotografiasporminas.com.br, impressas no formato 20cmx30cm em Fine Art e com tiragem limitada à duração da iniciativa. Contribua se puder! . #fiqueemcasa #fotografiasporminas #porminas #minascontraocovid #mineiroscontraocovid #fineart #fotografiafineart #fotofineart #fundraising #campanhacovid #açõescontraocovid #apoieminas #ajudeminas #pormg #brasilcontraocovid #brazilagainstcovid #stopthespread #covid19 #coronavirus

Uma publicação compartilhada por 𝙁𝙊𝙏𝙊𝙂𝙍𝘼𝙁𝙄𝘼𝙎 𝙋𝙊𝙍 𝙈𝙄𝙉𝘼𝙎 (@fotografiasporminas) em

Conheça um pouco das entidades selecionadas abaixo:

Leia também:  Polícia prende suspeitos de assalto em que gerente de banco foi assassinado em Guaxupé

Comunidades tradicionais Geraizeiras: 73 comunidades compõem os três Núcleos do Território Tradicional Geraizeiro de Vale das Cancelas: Núcleo de Josenópolis, Núcleo de Lamarão e Núcleo do Tinguí. As comunidades se auto definem pelo modo de vida tradicional e pela ocupação para uso comum das áreas mais altas, conhecidas como Gerais, normalmente composta da vegetação do cerrado. As comunidades fazem uso de estratégias produtivas diversificadas, como a solta do gado e a coleta de frutos diversos e de plantas medicinais, para garantir o sustento e a reprodução social.

Comunidade Quilombola do Ausente: localizada no município do Serro, no Vale de Jequitinhonha, A agricultura é a principal fonte de renda familiar. O envolvimento no projeto Flor e Ser: Permaculturando corações e mentes, tornou possível escoamento das produções, por meio das entregas dos produtos para comunidades de Milho Verde, São Gonçalo e Diamantina. Com a pandemia, a circulação ficou precária e o isolamento foi necessário para preservar a saúde das 200 pessoas, que estão necessitando de apoio.

LarNaLuz – Creche Bom Pastor: Instituição filantrópica de utilidade pública, sem fins lucrativos, destinada ao amparo a 50 pessoas carentes, entre 21 e 67 anos, com alguma deficiência física e/ou mental em grau profundo. A entidade realiza diariamente atividades com profissionais de educação física, fisioterapia e terapia ocupacional. Promove também acompanhamento com dentista, massoterapeuta, psicóloga, assistência social, neurologista e equipe de enfermagem. Os internos recebem refeições diárias e balanceadas, acompanhadas por nutricionista. São realizados ainda círculos de música, três vezes por semana.

Leia também:  Auxílio emergencial começa a ser creditado na conta de beneficiários; Veja calendário

Lar dos Idosos Sagrada Família: instituição filantrópica, sem fins lucrativos, localizada no município de Bonfim, que acolhe pessoas acima de 60 anos, dando assistência, acompanhamento médico e social. A entidade atende atualmente 37 idosos, sendo 23 mulheres e 14 homens. Tem capacidade de acolher 40 pessoas e conta com 15 funcionários. É mantida com o benefício dos próprios instituídos, da Sociedade de São Vicente de Paulo e doações da comunidade.

Associação de Proteção Animal Amigo Sem Dono: há três anos, atua pela causa animal em Ribeirão das Neves. Os recursos da entidade são provenientes de pequenas doações de pessoas física, de rifas e eventos, inviabilizados por causa da pandemia. A Associação resgata animais em situação de perigo, trata e prepara para adoção; ajuda tutores carentes com doações de alimento e medicamentos; realiza campanha educativas, sobre as principais doenças dos pets e adoção responsável; denuncia maus tratos contra animais e assegura alimento aos animais de rua.

Iniciativa

Em 2018, foi criado o grupo “Fotografia pela Democracia”, formado por fotógrafas e fotógrafos em vários lugares do país. Em Belo Horizonte, o primeiro encontro presencial reuniu 127 pessoas. As conversas continuaram pelo whatsapp, discutindo política e assuntos ligados à fotografia.

A partir do grupo de profissionais que se reúne virtualmente, surgiu a ação Fotografias por Minas, inspirada em iniciativas semelhantes realizadas em outras partes do Brasil e do mundo. O objetivo é “continuarmos com nossa união, pensando em ações e atividades de apoio entre nós e de fortalecimento da fotografia contemporânea”, conforme destaca Ísis Medeiros, uma das colaboradoras do projeto.

Giovanna Fávero

Giovanna Fávero

Estudante de Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). Escreve com foco na área de Guia e Cultura no BHAZ.

Comentários