Home NotíciasBHFuncionária de hospital é encontrada com sinais de espancamento e estupro em mata de BH

Funcionária de hospital é encontrada com sinais de espancamento e estupro em mata de BH

mulher espancada sinais estupro

Uma mulher de 27 anos, funcionária de um hospital de Belo Horizonte, foi encontrada com ferimentos e sinais de estrupo, na mata da Cidade Administrativa, na região de Venda Nova, na manhã deste sábado (23). Um homem de 24 anos foi detido pela PM (Polícia Militar) na mesma região por suspeita de ser o autor do crime.

De acordo com o sargento Guilherme Donato, do 36º batalhão, responsável pela segurança da região, o caso ocorreu por volta das 7h deste sábado. “Uma pessoa que caminhava pela marginal da MG-010 viu o corpo da mulher no meio do mato e acionou a PM. A vítima foi encontrada inconsciente com fraturas no rosto e braços”, disse o militar.

Ao lado da vítima, os policiais encontraram ainda uma camisa suja de sangue e uma barra de ferro. A vítima estava com a roupa levantada, dando indícios de que teria sofrido violência sexual. A mulher foi abordada quando ia em direção ao trabalho, pois com ela, os militares encontraram um crachá de um hospital de BH.

Leia também:  Prefeitura de Contagem autoriza reabertura de shoppings e especialista alerta: 'Não é o momento'
Leia também:  Covid-19: Pessoas em situação de rua relatam belo-horizontinos 'mais solidários'; PBH é alvo de críticas

A vítima foi socorrida inconsciente e levada para o hospital Risoleta Neves, também na região de Venda Nova, onde segue internada e passará por exames para comprovar se ela foi vítima de estupro.

A mulher tem três filhos menores de idade, que ela deixa aos cuidados da vizinha para ir trabalhar. Com a mãe hospitalizada, os policiais acionaram o conselho tutelar para cuidar das crianças.

Homem preso

Uma testemunha viu o suspeito sair correndo sem camisa do meio do mato. Os policiais localizaram, na mesma região, o suspeito de 24 anos, sem camisa e com carrapichos na calça. “Ele começou a contar uma história muito controvérsia, dizendo que foi assaltado e que correu para o meio do mato no mesmo momento em que a mulher. Quando perguntamos o motivo dele não ter acionado a polícia para ajudar a vítima, ele disse que deu um branco na cabeça dele”, explica o policial.

Leia também:  Site da PBH mostra informações sobre reabertura da economia na capital

Quanto à sua blusa encontrada ao lado da mulher, o suspeito disse que teve os seus pertences roubados e que não sabia onde estava a blusa. O homem foi detido e será levado para a 4º Central de Flagrantes da Polícia Civil, na região da Pampulha.

Comentários