Home NotíciasMinas GeraisFalsa enfermeira engana mãe, leva recém-nascida de hospital e vai presa

Falsa enfermeira engana mãe, leva recém-nascida de hospital e vai presa

mulher rouba bebe hospital manhuacu

Uma mulher de Manhuaçu, na Zona da Mata mineira, viveu um verdadeiro pesadelo na noite dessa segunda (25). Ela estava sendo atendida em um hospital no Centro da cidade, após dar à luz quando uma jovem, que se apresentou como enfermeira, roubou a filha da mãe. A mulher chegou a conseguir sair do município com a criança, mas foi detida pela polícia.

De acordo com a PMMG (Polícia Militar de Minas Gerais), a autora do crime deu entrada no hospital por volta das 22h como paciente, dizendo estar grávida e com dores abdominais. Ela passou por uma consulta inicial e foi encaminhada para um quarto da maternidade.

Leia mais: Filho de Claudia Leitte desmente mãe durante live e constrange cantora

Já na maternidade, a mulher se passou por enfermeira e foi até o quarto da vítima, de onde levou a recém-nascida sob a justificativa de que ela precisava ser medicada. A suposta enfermeira não tinha nenhum uniforme ou crachá, mas a paciente não chegou a desconfiar e a menina foi levada.

Fora da cidade

Além de conseguir tirar a bebê dos braços da mãe e sair do hospital sem gerar desconfiança, a autora do crime chegou a levar a recém-nascida para fora da cidade, no povoado de São João da Figueira, em Durandé, a 40 minutos de Manhuaçu.

Leia mais: Mulher de 21 anos tem couro cabeludo arrancado em passeio de jet ski

A mãe da menina e a equipe do hospital só desconfiaram da situação quando a mulher notou que a filha estava demorando para voltar ao quarto. Ela perguntou pela menina a uma enfermeira, que verificou que havia algo errado e constatou que a autora havia saído do hospital com a criança.

A funcionária do local acionou imediatamente a polícia, que, em contato com moradores e taxistas da região, conseguiu descobrir que a mulher havia entrado em um táxi na rodoviária e ido para casa com a bebê.

Ao ser abordada pelas equipes, em primeiro momento, a autora do crime disse que a criança era filha dela. Ela informou aos militares que havia acabado de chegar do hospital onde tinha feito o parto e estava cuidando da menina. Depois, disse também que tinha saído de casa durante o dia para se consultar, porque estava grávida e com dores.

A bebê foi tirada da mulher e levada de volta ao hospital de Manhuaçu, onde foi reconhecida pela mãe biológica e devolvida, sem nenhuma lesão aparente. O momento foi registrado e as imagens mostram a mulher muito emocionada ao reencontrar a filha.

A médica que fez o atendimento da autora no hospital relatou à polícia que, durante consulta, constatou que ela não estava grávida e a liberou. A mulher, de 26, anos foi presa e encaminhada a Delegacia de Polícia Civil.

Procurada, a Polícia Civil de Minas Gerais informou que prendeu a mulher em flagrante. De acordo com a instituição, ela foi ouvida e encaminha ao sistema prisional. As investigações continuam para elucidação dos fatos e a mulher pode responder pelo Art. 237 do Estatuto da Criança e do Adolescente. O artigo prevê como crime “subtrair criança ou adolescente ao poder de quem o tem sob sua guarda em virtude de lei ou ordem judicial, com o fim de colocação em lar substituto”. A pena varia de 2 a 6 anos de prisão, além do pagamento de multa.

Giovanna Fávero

Giovanna Fávero

Estudante de Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). Escreve com foco na área de Guia e Cultura no BHAZ.

Comentários