Home NotíciasBrasilHomem mudo em cadeira de rodas assalta loja com arma nos pés e bilhete: ‘Passa tudo’

Homem mudo em cadeira de rodas assalta loja com arma nos pés e bilhete: ‘Passa tudo’

homem em cadeira de rodas assalta

Um homem com deficiência locomotora foi detido por uma tentativa de assalto. O crime aconteceu de forma inusitada, já que o assaltante segurava a arma com os pés e anunciou o roubo por meio de um bilhete, também escrito com os pés. Segundo o Jornal NH, o crime se passou na cidade de Canela, no Rio Grande do Sul, nessa segunda-feira (25).

O jovem surdo-mudo, de 19 anos, tem uma paralisia cerebral e não possui movimentos nos braços. Apesar do plano engenhoso, o roubo foi frustrado por um funcionário que testemunhou o assalto e chamou os policiais.

Leia mais: Mãe de Miguel denuncia vaquinha falsa pedindo dinheiro em nome dela

Segundo o jornal, clientes e o próprio lojista não imaginaram a intenção do homem e chegaram a dar dinheiro para ele. “O rapaz veio com a cadeira elétrica e ficou no canto. Uma cliente colocou R$ 5 no bolso dele antes de ir embora. A gente pensou que ele queria doações. Eu também fiquei com pena e dei dinheiro”, relatou o comerciante ao NH.

A abordagem

Leia mais: Depois de ser demitida, mulher é indiciada por tentativa de incriminar homem negro

Testemunhas relataram que o jovem estava esperando que todos os clientes saíssem da loja para tentar o assalto. Após dez minutos, ele passou ao comerciante uma folha arrancada de caderno. “Passa tudo. Não chamaa atenssão (sic)”, estava escrito no papel.

Inicialmente, o comerciante pensou que fosse uma brincadeira. Porém a coisa ficou séria quando o jovem puxou uma arma com os pés. “Aquela pistola parecia de verdade. Um rapaz ali atrás viu e logo ligou para o 190”, contou ao jornal.

A Brigada Militar foi até o local, preparada para conflito, mas, quando chegaram, a arma já estava no chão e não passava de uma réplica. O jovem foi levado à delegacia.

Investigação

O delegado de Canela, Vladimir Medeiros, afirmou ao Jornal NH que abriu o inquérito e, após depoimento, o jovem foi liberado. “As circunstâncias do fato devem ser aprofundadas, o que somente através de uma investigação é possível”, comentou.

No entanto, Medeiros ressaltou que, com as evidências apresentadas, o crime seria impossível de ser consumado. “Especialmente se considerada a condição física do investigado, inclusive em razão da impossibilidade de fuga”, observou.

O investigado não tem antecedentes criminais e teria agido sozinho. De acordo com o NH, nas redes sociais, ele se orgulha por meio de frases e imagens de fazer parte da facção Os Manos, conhecido grupo criminoso do Rio Grande do Sul.

Comentários