Home NotíciasCoronavírusCovid-19: Governo de Minas admite subnotificação; estimativa é de 1 confirmado para cada 10 casos

Covid-19: Governo de Minas admite subnotificação; estimativa é de 1 confirmado para cada 10 casos

Afirmação foi dada em entrevista coletiva

O Governo de Minas reconheceu que há subnotificações de casos do novo coronavírus no Estado. Os números oficiais, desta terça-feira (26), apontam 7.516 casos confirmados e 234 mortes.

De acordo com o subsecretário de Vigilância em Saúde, Dario Ramalho, a estimativa do governo é de um caso confirmado para cada 10 casos sem sintomas. A afirmação ocorreu durante a entrevista coletiva sobre a Covid-19. Para Dario, é “natural supor uma subnotificação”.

Leia mais: Técnico de enfermagem do João XXIII morre de Covid-19 em BH

“Dentro de uma lógica de vigilância, é natural supor que você tem um grau de sub detecção e um grau de subnotificação. Isso para qualquer patologia, em qualquer momento. Isso antes, durante e após o Covid”, disse.

O subsecretário usou a febre amarela para explicar que quanto mais graves os sintomas da doença, menor é a subnotificação, mas que mesmo assim ela acaba existindo.

Leia mais: ‘C* e andando pro Bolsonaro’: Versão de outdoor em Sete Lagoas bomba

“Se o Covid fosse assemelhado a febre amarela, esta taxa de assintomáticos seria menos subestimada. Teríamos detecção maior. Mesmo com a febre amarela, quando tivemos epidemia aqui, uma grande massa dos indivíduos tiveram quadros leves ou assintomáticos que passaram desapercebidos, não procuraram posto de saúde e não foram detectados”.

O fato de alguns pacientes não apresentarem sintomas para a Covid-19 faz com que a pandemia seja “desafiadora”, segundo Dario, já que estas pessoas não vão procurar a unidade de saúde.

“É muito natural supor uma taxa maior, faz parte do mecanismo de transmissão. Há assintomáticos transmitindo. Esse é um dos motivos dessa pandemia ser tão desafiadora”, concluiu.

Reforce a proteção contra o vírus

A SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde) orienta que a população tome algumas medidas de higiene respiratória para evitar a propagação da doença, são elas:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
Vitor Fórneas

Vitor Fórneas

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política.

Comentários