Home NotíciasCoronavírusHomem cria ‘delivery de currículos’ durante pandemia: ‘Eu sei o quanto é horrível a dor do desemprego’

Homem cria ‘delivery de currículos’ durante pandemia: ‘Eu sei o quanto é horrível a dor do desemprego’

homem criar delivery de curriculos

A ação solidária de um único homem já garantiu 38 contratações desde o início da pandemia. Conciliando com a rotina de trabalho na prefeitura de Porto Alegre, o servidor Kaká D’Ávila resolveu distribuir currículos pela cidade, ajudando os desempregados durante esse momento difícil.

Ao BHAZ, Kaká conta que vai de porta em porta, principalmente em comunidades mais carentes. “Muitos não têm nem comida, quem dirá dinheiro para comprar passagem e ir até o centro da cidade”, destaca.

Leia mais: Comerciantes de Contagem vão à Justiça pedir reabertura de bares, academias e outros segmentos

“Eu arrecado esses currículos e vou distribuindo em locais que eu sei que estão contratando e assim vai surtindo efeitos. Tem pessoas que conseguiram emprego graças a esse link”, acrescenta.

Kaká revela que a reação das pessoas que ele conseguiu ajudar são uma motivação para continuar com o trabalho. “Tem pessoas que se emocionam, choram, fazem homenagem e é muito bacana isso. Pra eles é comida na mesa, é de onde vai tirar o sustento”, declara.

Ver essa foto no Instagram

Daí você vai levar doações de alimentos para algumas famílias necessitadas, de repente o carro quebra, começa a chover, celular sem bateria, faz frio, você sozinho, exausto, com fome, um caos!🤦🏻‍♂️ Mas aos trancos e barrancos acabo conseguindo entregar as doações. Quando estou indo embora, vem uma linda garotinha e me da esse bilhete❤️ Logo me sinto renovado e me desmonto em lágrimas!😭 Claro que as vezes pensamos em desistir, mas meu Deus é maior que tudo! 🙌🏼❤️🙏🏼 Facebook:https://www.facebook.com/kakaportoalegrers/ Instagram:@kaka_davilapoa

Uma publicação compartilhada por Kaká D’Ávila (@kaka_davilapoa) em

Leia mais: Vereadores rejeitam moção e Bolsonaro não recebe aplausos

Ações contra o desemprego

Essa não é a primeira vez que Kaká toma uma atitude para ajudar as pessoas que estão desempregadas. O servidor já deu palestras nas ruas, em ônibus e usa as redes sociais para falar sobre esse problema no país.

Uma iniciativa criativa do servidor foi a “geladeira do desempregado”. Kaká disponibilizou, em um local público da cidade, uma geladeira que tinha roupas para entrevistas de emprego, informações sobre vagas e até mesmo alimentos. “A pessoa que está desempregada pode não ter como comprar. Quem está, sabe como é difícil”, comenta.

Ver essa foto no Instagram

Dia de abastecer a GELADEIRA DO DESEMPREGADO com alimentos, roupas e vagas de emprego. A gente sabe que quem está desempregado muitas vezes não tem o que comer e nem o que vestir para uma entrevista de emprego, então na geladeira tem😉👍 Essa simples geladeira já ajudou a empregar mais de 500 pessoas em menos de 15 dias!!! Pude conversar com algumas pessoas e ajudar a fazer currículos. Sorteei vale corte de cabelo e bolsa de estudos auxílio inclusão(patrocinado pela faculdade Alcides Maya). TUDO DE GRAÇA!🙏❤️ Se esta postagem fosse com piriguetes mostrando a bunda teria inúmeras curtidas e compartilhamentos, mas como é só de um cara tentando ajudar o próximo daí não é legal😁👍 Que estas pequenas atitudes possam ser compartilhadas! Que as pessoas possam criticar menos e ajudar mais! Que mais e mais pessoas possam motivar outras pessoas a fazer algo! 🙏❤️💪💪💪 Curte lá a minha página do Facebook:https://www.facebook.com/kakaportoalegrers/ Me segue lá no Instagram:@kaka_davilapoa

Uma publicação compartilhada por Kaká D’Ávila (@kaka_davilapoa) em

A inspiração para essa luta vem da própria história do homem. Ele conta que já ficou sem emprego por dois anos e meio. “Eu sei o quanto é horrível a dor do desemprego. É uma chaga que eu carrego até hoje”, afirma.

Mais ajuda

Kaká espera que a ação possa motivar mais pessoas a tomar uma atitude. No entanto, acredita que muitas vezes a sociedade age de maneira hipócrita. “A gente posta nas redes sociais a palavra solidariedade, mas a gente não sabe o significado dela. Às vezes nem cumprimenta o irmão do lado, eu acho que atitudes pequenas se cada um fizesse um pouquinho já seria uma grande coisa”, opina.

Ainda assim, o servidor acredita que as verdadeiras ações solidárias podem acontecer nos pequenos momentos. “De repente, algo mais simples, como bater na porta do vizinho. Perguntar se está precisando de alguma coisa nessa quarentena”, conclui.

Para entregar um currículo para distribuição na região de Porto Alegre (RS), envie o arquivo para o e-mail kakapoa2020@outlook.com ou pela página do Facebook de Kaká D’Ávila.

Guilherme Gurgel

Guilherme Gurgel

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.

Comentários