Home NotíciasBHLanches, kit-frio e banho: Serraria Souza Pinto vai oferecer abrigo para até mil moradores de rua

Lanches, kit-frio e banho: Serraria Souza Pinto vai oferecer abrigo para até mil moradores de rua

população de rua serraria souza pinto BH

A partir da próxima segunda-feira (8), a Serraria Souza Pinto, no Centro de Belo Horizonte, vai se transformar em um centro de referência para a população em situação de rua durante o período de pandemia da Covid-19. No local, será disponibilizado atendimento social, local para tomar banho, distribuição de lanches, kit-frio e café da manhã.

O projeto pretende atender cerca de mil pessoas diariamente. Além dos serviços, o local também servirá para triagem: as pessoas que apresentarem sintomas do novo coronavírus serão levadas para unidades hospitalares.

Leia mais: Acidente com 22 veículos deixa ao menos 8 mortos e dezenas de feridos

“É a primeira cidade do Brasil a fazer algo do tipo, é um marco importante para ajudar essas pessoas”, afirma ao BHAZ a representante da Pastoral da Rua, Maria Cristina Bove.

Idosos e pessoas com comorbidades serão encaminhadas para abrigos e pousadas. Durante o fim de semana, será disponibilizado também um café da manhã para a população de rua.

Ao todo, serão mais de 150 hospedagens disponíveis para receber pessoas em grupo de risco que estão nas ruas.

Leia mais: Criminosos enforcam funcionária de motel até ela desmaiar

‘Dura realidade’

Diariamente, o local funcionará das 8h às 16h, com capacidade para receber 600 pessoas. No entanto, com a distribuição de lanches e kit-frio (composto por sacos de dormir e roupas de frio), além dos serviços sociais, o número de atendidos pode chegar a mil pessoas.

“Tomara que ajude bastante, pois estamos em uma situação de pandemia que mostrou como é dura a realidade dessas pessoas. É o momento de ficar em casa, mas eles não têm para onde ir”, diz Maria Cristina.

“Precisamos mudar a visão da sociedade e do capital, pois muitos pensam no dinheiro e não pensam no social. É injusto viver em uma sociedade onde alguns podem se proteger enquanto outros morrem nas ruas”, complementa.

Rafael D'Oliveira

Rafael D'Oliveira

Repórter do BHAZ desde janeiro de 2017. Formado em Jornalismo e com mais de cinco anos de experiência em coberturas políticas, econômicas e da editoria de Cidades. Pós-graduando em Poder Legislativo e Políticas Públicas na Escola Legislativa.

Comentários