Calçados, decoração e mais: PBH anuncia mais uma flexibilização do comércio e lista segmentos liberados

comercio flexibilizacao bh segmentos
Comércio em BH terá nova onda de reabertura (Amanda Dias/BHAZ)

Em mais um movimento de flexibilização do comércio na capital mineira, a PBH (Prefeitura de Belo Horizonte) acaba de anunciar, no início da tarde desta sexta-feira (5), quais segmentos poderão abrir a partir da próxima semana. Na lista, estão calçados, artigos esportivos, decoração, plantas, tabacaria, dentre outros.

“Devo dizer que o impacto da primeira onda de flexibilização iniciada na semana passada foi relativamente pequeno. Teve um aumento médio na circulação de ônibus de 6,9% e cerca de 30 mil pessoas voltaram a trabalhar. Número de viagens aumentou, mas o número médio de passageiros caiu de 34 para 32, já que a oferta de ônibus também foi maior”, afirmou o secretário de Saúde de BH, Jackson Machado.

Confira a lista dos segmentos liberados para funcionar, das 11h às 19h, a partir da próxima segunda (8):

  • Artigos usados
  • Artigos esportivos, de camping e afins
  • Calçados
  • Artigos de viagem
  • Artigos de joalheria
  • Souvenirs, bijuterias e artesanatos
  • Plantas, flores e artigos para animais (exceto comércio de animais vivos)
  • Bebidas (sem consumo no local)
  • Instrumentos musicais e acessórios
  • Objetos de arte e decoração
  • Tabacaria, Armamentos, Lubrificantes

Permissão é mantida

Importante ressaltar que todos os comércios liberados anteriormente continuam com a permissão para funcionar. Estão nesse grupo os considerados essenciais, que desde o princípio podem funcionar; e os que compuseram a chamada primeira onda de flexibilização.

Os segmentos dessa primeira onda são:

Reprodução/DOM

Os considerados essenciais são:

Reprodução/DOM

‘Vidas salvas’

Jackson Machado, que também coordena o grupo da PBH responsável pela reabertura gradual do comércio, afirmou que a pandemia da Covid-19 está sendo monitorada de perto. “O isolamento social poupou mais de 300 vidas. Digo com tranquilidade que os 55 óbitos registrados em BH não ocorreram por falta de CTI ou de atendimento”, afirmou.

O secretário de Saúde ainda afirmou que os indicadores estão no “amarelo”, com ocupação de leito de 64%. “Temos possibilidade de expansão de leitos e estamos tendo o máximo de cautela para evitar sobrecarga. Trabalhamos para evitar que a curva de casos ultrapasse a curva de oferta de serviços de saúde”, explicou.

“Sempre pensamos no menor impacto, mas sabemos que, com esta liberação de hoje, fará com que 92% dos empregos de BH estejam ativos. Flexibilizar significa maior exposição ao vírus”, afirmou, ao alertar que os cuidados e o rigor devem ser mantidos – uso de máscara, assim como a higiene rigorosa.

Reforce a proteção contra o vírus

A SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) orienta que a população tome algumas medidas de higiene respiratória para evitar a propagação da doença, são elas:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política.