Edir Macedo testa positivo para Covid-19 e é internado: ‘Tática de Satanás’

edir macedo internado coronavirus
Bispo teve alta após uma semana internado (Reprodução/Gospel Prime)

O bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus e dono da TV Record, passou a última semana internado em um hospital de São Paulo para se tratar da Covid-19 após ter chamado a doença de ‘tática de Satanás’ e negado a existência do vírus. Macedo utilizou hidroxicloroquina no tratamento e teve alta nesta sexta-feira (12).

O bispo foi internado no Hospital Moriah na última segunda (8) com diagnóstico positivo de Covid-19. Ainda em março, quando o vírus chegou ao Brasil, ele chamou atenção após defender que a doença era uma tática de Satanás e da imprensa para criar pânico nas pessoas. “Meu amigo e minha amiga, não se preocupe com o coronavírus, porque essa é mais uma tática de Satanás. Satanás trabalha com o medo, com o pavor”, disse à época.

Além de associar a Covid-19 a uma estratégia do capeta, em um vídeo publicado no dia 15 de março, Macedo também defendeu que a mídia, movida por interesses econômicos, estaria criando pânico em volta da doença, que já matou mais de 40 mil brasileiros. O vídeo foi retirado do ar.

Cloroquina

Em nota, a Igreja Universal informou, nesta sexta, que o bispo foi tratado com um coquetel de medicamentos que incluía a hidroxicloroquina e está completamente recuperado da doença. A equipe médica responsável pelo tratamento confirmou que ele respondeu muito bem aos medicamentos e “evoluiu sem intercorrências”. Ele foi liberado para voltar para casa.

O uso da cloroquina e da hidroxicloroquina para o tratamento da Covid-19 ainda é controverso em todo o mundo. No Brasil, de acordo com o protocolo do Ministério da Saúde, a escolha fica a cargo do paciente e da equipe médica de cada caso. A OMS (Organização Mundial da Saúde) ainda realiza estudos, mas, por enquanto, não recomenda o uso das substâncias no tratamento da doença.

Giovanna Fávero
Giovanna Fáverogiovanna.favero@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). Escreve com foco na área de Guia e Cultura no BHAZ.