Home NotíciasBrasilJustiça obriga Bolsonaro a usar máscara em espaços públicos do DF

Justiça obriga Bolsonaro a usar máscara em espaços públicos do DF

justiça bolsonaro máscara

Uma liminar da Justiça Federal, divulgada nesta terça-feira (23), obriga o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a usar máscara em espaços públicos do Distrito Federal. Em caso de descumprimento, a multa diária é de R$ 2 mil.

O presidente, que não costuma usar o acessório recomendado para evitar a disseminação do vírus, declarou que “talvez tenha havido um pouco de exagero” na forma como autoridades enfrentam a pandemia de Covid-19.

Leia mais: Mesmo com multa de R$ 100, pessoas são flagradas sem máscara em BH

De acordo com o Metrópoles, a decisão liminar foi feita pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) nessa segunda-feira (22) e prevê que  Bolsonaro utilize a máscara em todos os espaços públicos, vias públicas, equipamentos de transporte público coletivo e estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços da capital do Brasil.

O juiz da 9ª Vara Federal Cível do DF Renato Coelho Borelli ainda obriga a União a exigir dos servidores e colaboradores em geral o uso do acessório enquanto estiverem prestando serviços. A multa nesse caso é de R$ 20 mil.

Segundo o magistrado, a atitude de Bolsonaro de se recusar a usar máscara facial em atos e lugares públicos no DF “mostra claro intuito em descumprir as regras impostas pelo Governo do Distrito Federal, que nada tem feito para fiscalizar o uso do EPI [equipamento de proteção individual].”

Leia mais: ‘Custa R$ 0,00’: Brasileiros se unem para divulgar pequenos negócios

‘Exagero’

Para o presidente Jair Bolsonaro, que incentiva a retomada das atividades econômicas em meio à pandemia, autoridades como a OMS (Organização Mundial da Saúde) “talvez” tenham lidado com a pandemia “com um pouco de exagero”.

Ele fez um apelo, em entrevista ao canal AgroMais divulgada nessa segunda-feira, para que os governadores e prefeitos comecem a reabrir o comércio. Mesmo após o Brasil ter ultrapassado os 50 mil mortos por Covid-19, Bolsonaro não se pronunciou sobre o número marcante.

“O campo não parou, mas as cidades e muitos Estados pararam. Não vai ser fácil fazer essa economia pegar no tranco novamente. Então a gente apela que os governadores e prefeitos que, obviamente com responsabilidade, comecem a abrir o comércio”, afirmou o presidente.

O Brasil teve 654 novas mortes por Covid-19 registradas nas últimas 24 horas, de acordo com atualização do Ministério da Saúde divulgada nessa segunda-feira (22). Com esse acréscimo às estatísticas, o país chegou a 51.217 óbitos em função da pandemia do novo coronavírus e totaliza 1.106.470 casos confirmados.

Sofia Leão

Sofia Leão

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários