Home NotíciasMinas GeraisDetento mata companheiro de cela em penitenciária em Minas

Detento mata companheiro de cela em penitenciária em Minas

detento mata penitenciaria

ATUALIZAÇÃO ÀS 11H40: Matéria atualizada em 27 de junho de 2020, às 11h40, com o posicionamento da Polícia Civil.

Um homicídio foi registrado na noite dessa quinta-feira (25), dentro da Penitenciária Ariosvaldo Campos Pires, em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, na noite dessa quinta-feira (25). O autor do crime, de 32 anos, estava em uma cela com a vítima, de 48 anos, quando o matou enforcado.

Leia mais: Zema anuncia escala de pagamento dos servidores de Minas; veja datas

De acordo com o boletim de ocorrência registrado pela PM (Polícia Militar), os agentes da penitenciária faziam uma vistoria de rotina nas celas quando encontraram o corpo da vítima caído no chão. Questionado, o autor confessou ter enforcado o detento usando um cordel que tirou da borda de um dos colchões.

Ele contou aos agentes que o motivo teria sido uma desavença entre os dois. Quando o autor foi questionado pela PM, ele disse que matou o homem porque ele havia assassinado a própria esposa e a filha. Segundo o detento, ele cometeu o crime porque “não estava de acordo com essa atitude”.

O autor disse aos policiais, ainda, que já havia matado outras seis pessoas em Minas Gerais e no Rio de Janeiro. Ainda segundo o boletim de ocorrência, os agentes penitenciários disseram aos policiais que o autor já havia atentado contra a vida de dois outros detentos da mesma penitenciária.

Leia mais: Mulher é estuprada por vizinho que se ofereceu para consertar energia

O autor havia sido transferido para a cela da vítima por causa de um desentendimento com outros detentos. O homem de 32 anos foi preso em flagrante e encaminhado à delegacia e o corpo da vítima foi levado ao IML (Instituto Médico Legal).

O BHAZ perguntou à (PCMG) Polícia Civil de Minas Gerais se a informação de que a vítima havia matado duas pessoas procede. A PCMG informou que o caso foi recebido pela Delegacia Especializada de Homicídios que abriu procedimento para apurar a morte do detento.

Ainda segundo a corporação, as investigações ainda estão muito incipientes e não há elementos suficientes para confirmar a motivação do crime. O delegado do caso, Rodrigo Rolli, está fazendo levantamento da ficha criminal da vítima.

Sofia Leão

Sofia Leão

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários