Home NotíciasBHBH está próximo de 6 mil casos de Covid-19; população de 297 cidades

BH está próximo de 6 mil casos de Covid-19; população de 297 cidades

Casos em BH já ultrapassaram a população de Crucilândia

Belo Horizonte se aproxima da marca de 6 mil casos confirmados do novo coronavírus e segue com alta ocupação nos leitos de UTI (unidade de Terapia Intensiva) e enfermaria. Os dados são do Boletim Epidemiológico e Assistencial da PBH (Prefeitura de Belo Horizonte), desta terça-feira (30).

Os diagnósticos positivos para a Covid-19 chegaram a 5.915 na capital mineira. A proximidade dos 6 mil casos significa que Belo Horizonte vai ultrapassar a população que vive em 297 cidades mineiras. Entre elas estão: Nova União (5.725 habitantes), Palmópolis (5.507 pessoas), Crucilândia (5.034 cidadãos), Cantagalo (4.525), eentre outras.

Leia mais: Covid-19: Aumento de casos e relaxamento de medidas sanitárias ‘brecam’ flexibilização do comércio em BH

A capital mineira já registrou 136 mortos e 4.472 pacientes recuperados. A regional Nordeste é a que concentra o maior número de óbitos (21), seguida pela Centro-Sul e Venda Nova, ambas com 17 vítimas.

A ocupação dos leitos para tratar a Covid-19 segue alta, conforme o boletim:

  • Leitos UTI – total de 309 – taxa de ocupação 87%
  • Leitos de enfermaria – total de 798 – taxa de ocupação 71%
Leia mais: Rússia diz que pode registrar vacina para Covid-19 em agosto

Desde 18 de maio a PBH implementou pontos de fiscalização sanitária nas entradas da capital. Até essa segunda-feira (29), 334.895 veículos foram abordados e 672.344 pessoas avaliadas.

Após responder ao questionário e ter a temperatura aferida pelos fiscais, 1.742 pessoas foram encaminhadas para o serviço de saúde.

O boletim completo pode ser lido na íntegra clicando aqui.

Reforce a proteção contra o vírus

A SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde) orienta que a população tome algumas medidas de higiene respiratória para evitar a propagação da doença, são elas:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
Vitor Fórneas

Vitor Fórneas

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política.

Comentários