Home NotíciasBrasilMulher sofre assédio em trem, expõe em rede social e sofre ameaças

Mulher sofre assédio em trem, expõe em rede social e sofre ameaças

homem acusado assedio em vídeo

Uma mulher denunciou um caso de assédio que aconteceu dentro de um trem no Rio de Janeiro. Os relatos e vídeos gravados por Larissa de Almeida, de 21 anos, foram divulgados nas redes sociais. Nos registros, a jovem conta que estava no vagão quando o homem sentou-se na frente dela e começou a se masturbar. Larissa reagiu contra o assédio e levou o caso até uma delegacia.

No vídeo, Larissa fica muito nervosa com a situação e chega a chorar em um momento. “Enquanto as mulheres não abrirem a boca, você vai continuar fazendo isso. Vou te denunciar! Seu monstro! Ridículo! Isso é uma vergonha! Você é um moleque! Você é um nojento”, grita ela, enquanto filma, logo após o assédio.

Leia mais: Filha de Vanusa diz que a mãe está com Alzheimer e internada

A mulher relata ter saído do trem direto para uma delegacia para fazer a denúncia. Após dificuldades de ser atendida, Larissa, que estava acompanhada de um amigo, encontrou o homem novamente, na saída da delegacia. “Meu amigo foi ter uma conversa com ele e o mesmo afirmou ‘somos homens né amigo? Acontece essas coisas'”, relatou no Twitter.

Ver essa foto no Instagram

Esse é Jefferson Santos Miguel, morador de Queimados (guardem isso), o lixo de ser humano que me assediou dentro do Japeri. O mesmo saiu do seu assento para sentar na minha frente para se masturbar. No final desse vídeo da para ver que eu desabo quando outras mulheres se aproximam para me ajudar, eu fiquei extremamente sem chão. Isso já estávamos chegando em Engenheiro pedreira, mas ele não mora em queimados? Ele me seguiu até o DPO encontrei um amigo, e logo depois disso ele sumiu. Fui para o DPO acompanhada desse amigo e chegando lá o polícial não prestou tanta ajuda, só disse para eu fazer o BO on-line porém continuei afirmando que estava me sentindo amaçada Mesmo assim ele disse para eu ou ir na 63 ou fazer on-line. Meu amigo me acompanhou até a saída e quando saímos encontramos quem? O ASSEDIADOR, meu amigo foi ter uma conversa com ele e o mesmo afirmou “somou homens né amigo? Acontece essas coisas” meu amigo se alterou, E partiu para dentro dele, aí sim o policial viu a gravidade e tirou o assediador de perto da gente e o levou até a delegacia. E disse para que eu aguardasse para que a viatura nos levassem para a 63. Nesse momento ele acreditou né?! Fomos para a 63 e fui obrigada a ficar no mesmo ambiente que esse monstro. Mas lá tudo se resolveu e SIM EU DENUNCIEI!!! Pq to postando tudo isso? MULHERES DENUNCIEM, GRITEM, NÃO SE CALEM, AINDA QUE A VOZ EMBARGUE, AINDA QUE SUAS PERNAS TREMAM, GRITEM, NÃO SE CALEM!!! Não podem calar a nossa voz!!!! Se você, mulher, homem presenciar algo do tipo não fique parado olhando, ajude, de apoio!!!! Vocês não tem noção o medo que a gente sente nesse momento, mas nos ajude a ter voz, a lutar por outras mulheres!!! Eu to lutando, por todas as mulheres e principalmente por minha filha. #denuncie #assedioecrime #juntassomosmaisfortes

Uma publicação compartilhada por Larissa Almeida (@larissa_oalmeida) em

Ao final do relato, Larissa faz um apelo. “Se você, mulher, homem presenciar algo do tipo não fique parado olhando, ajude, dê apoio!!!! Vocês não tem noção o medo que a gente sente nesse momento, mas nos ajude a ter voz, a lutar por outras mulheres!!! Eu tô lutando, por todas as mulheres e principalmente por minha filha”, escreveu.

Leia mais: Bolsonaro veta ajuda financeira para profissional de saúde incapacitado por Covid

Outras vítimas

No vídeo de Larissa, é possível identificar o homem, Jefferson Santos Miguel. Após a grande repercussão do caso, outra mulher também fez uma publicação denunciando ter sido assediada pelo mesmo homem. “Uma mulher assediada nunca esquece o rosto do seu assediador”, escreveu pelo Facebook.

A mulher relatou ter passado pela mesma situação que Larissa, com o mesmo homem. “No dia, só tínhamos nós dois no vagão e a minha única reação foi descer correndo na próxima estação. Por medo de acontecer algo pior”, escreveu.

Esposa defende marido

A esposa de Jefferson resolveu se manifestar sobre as denúncias nas redes sociais e afirmou que essa era a segunda vez que o homem era acusado de assédio. No entanto, a mulher defendeu o marido e afirmou que Larissa é “maluca”. “Meu marido é tranquilo, trabalhador, um ótimo pai, um ótimo esposo. Larissa eu vou atrás de você”, ameaçou a jovem, identificada no Facebook como Esther Rodrigues.

A resposta do homem

Jefferson também publicou um vídeo no Facebook, afirmando que era inocente de todas as acusações. No vídeo, o homem também alega que tentou denunciar Larissa por difamação e calúnia. “Quem me conhece sabe que eu sou pureza total, firmeza total”, comentou.

Guilherme Gurgel

Guilherme Gurgel

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.

Comentários