Home NotíciasCoronavírusÚltimo fim de semana antes do pico da Covid-19 acende alerta em Minas

Último fim de semana antes do pico da Covid-19 acende alerta em Minas

Pessoas se aglomeram para praticar corrida e andar de bicicleta na orla da Pampulha mesmo risco do pico da Covid-19

Minas entra, a partir desta sexta-feira (10), no último fim de semana antes do pico da Covid-19, estimado para ocorrer no próximo dia 15. Com isso, o secretário adjunto da Saúde, Marcelo Cabral, pediu atenção, pois, o relaxamento das medidas de isolamento nos próximos dois dias pode causar um impacto negativo.

Durante o fim de semana, é comum registro de aglomerações e descumprimento das medidas de isolamento. Em decorrência disso, o secretário alertou para o risco. “Nós nos aproximamos do fim de semana, que é o período em que relaxamos um pouco as medidas de isolamento e é justamente o momento em que pedimos à sociedade que redobrem o cuidado e cautela”.

Leia mais: Felipe Neto alfineta Globonews durante entrevista para a própria emissora

Números

Minas registrou mais de 3,2 mil novos infectados pelo novo coronavírus em apenas 24h, chegando a 70 mil casos da doença. Com isso, o estado já tem 1,5 mil mortes em decorrência da Covid-19. Veja os números:

  • 70.086 casos confirmados (aumento de 4,8%)
  • 1.504 mortes (aumento de 4%)
  • 23.437 casos em acompanhamento (aumento de 5%)
  • 45.145 casos recuperados (aumento de 4,7%).
Leia mais: Zema diz que nunca escondeu dados da Covid-19 em Minas

A alta nos números coincide com a chegada do pico da doença em Minas, estimado para o dia 15 de julho. “Trata-se de uma estimativa. São cálculos e estatísticas que indicam essa data. Claro que e o pico sofre a interferência do nosso comportamento nas ruas. Por isso, nosso pedido é para que as pessoas se mantenham vigilantes”, suplicou o secretário adjunto.

“Se não houver esforço de cada um de nós, tudo o que fizermos até aqui poderá ser em vão”, acrescentou.

Reforce a proteção contra o vírus

A SES-MG orienta que a população tome algumas medidas de higiene respiratória para evitar a propagação da doença, são elas:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
Rafael D'Oliveira

Rafael D'Oliveira

Repórter do BHAZ desde janeiro de 2017. Formado em Jornalismo e com mais de cinco anos de experiência em coberturas políticas, econômicas e da editoria de Cidades. Pós-graduando em Poder Legislativo e Políticas Públicas na Escola Legislativa.

Comentários