Home NotíciasCoronavírusGoverno retoma posse do Expominas e prepara abertura do hospital de campanha

Governo retoma posse do Expominas e prepara abertura do hospital de campanha

Leitos do hospital de campanha montado no Expominas, em BH

O Governo de Minas determinou, nessa quinta-feira (9), a retomada de posse do Expominas, na região Oeste de Belo Horizonte. A deliberação foi publicada no Diário Oficial do Estado, e prevê a utilização do espaço enquanto durar o decreto de calamidade pública em Minas. O espaço estava sob a concessão da empresa Nutribom Empreendimentos Ltda. Agora, segundo a decisão, ele passa para a responsabilidade da Codemge (Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais).

A determinação indica que a Codemge “deverá assegurar a posse e o funcionamento regular do hospital de campanha e prestar todo o apoio às ações administrativas da Seplag (Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão) e PM (Polícia Militar do Estado de Minas Gerais)”, diz o texto.

Leia mais: Brasil tem 514 mortes por Covid e 24.746 novos infectados em 24 horas

Abertura do centro de saúde

Com a medida, o Estado sinaliza para a abertura da unidade de saúde, diante do avanço da Covid-19 em Minas. A previsão, dada pelo secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, em coletivas, é de que a estrutura passe a funcionar já na semana que vem, data em que também poderá ocorrer o pico da doença em Minas. No momento, o Estado tem 70 mil infectados pelo novo coronavírus e 1.504 mortes em decorrência da Covid-19.

Hospital de campanha

Leia mais: Covid-19: OMS afirma que talvez nunca exista cura ou vacina

O centro de saúde para o combate ao avanço do novo coronavírus em Minas foi instalado no Expominas, em BH. O local, que já foi palco de shows e eventos, recebeu a estrutura com 768 leitos destinados ao tratamento de infectados pela Covid-19 (saiba mais aqui) .

O hospital de campanha será dividido em três blocos. O primeiro, chamado de bloco amarelo, que deve ser entregue até o fim do mês. O espaço contará com 260 leitos de enfermaria, com suporte básico.

Os outros dois blocos, azul e verde, disponibilizarão 220 e 260 leitos, respectivamente. Eles serão ativados em caso de necessidade (aumento no número de casos) e têm a mesma estrutura.

Rafael D'Oliveira

Rafael D'Oliveira

Repórter do BHAZ desde janeiro de 2017. Formado em Jornalismo e com mais de cinco anos de experiência em coberturas políticas, econômicas e da editoria de Cidades. Pós-graduando em Poder Legislativo e Políticas Públicas na Escola Legislativa.

Comentários