Home NotíciasMinas Gerais‘C* e andando pro Bolsonaro’: Versão de outdoor em Sete Lagoas bomba

‘C* e andando pro Bolsonaro’: Versão de outdoor em Sete Lagoas bomba

bolsonaro outdoor sete lagoas

Uma sátira de uma campanha de apoio ao presidente da República, Jair Bolsonaro, promovida por empresários em Sete Lagoas, na região Central de Minas Gerais, tem repercutido nas redes sociais neste domingo (12). Após o município receber 10 outdoors enaltecendo o mandatário, críticos do Governo Bolsonaro resolveram fazer uma outra versão – apenas virtual.

“7 Lagoas tá cagando e andando pro Bolsonaro”, afirmam os dizeres da montagem, que ainda traz o lema do presidente – “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos” – e erros do outdoor original (acento na palavra apoia e falha na concordância “lojista unidos”).

Leia mais: Kalil decreta luto em BH após país registrar 100 mil mortos

A sátira passou a ganhar as redes principalmente quando foi compartilhada pelo perfil do Mídia Ninja no Instagram, com mais de 2,5 milhões de seguidores, e pela página “O Brasil que deu certo“, que possui mais de 300 mil curtidas na mesma rede social.

satira outdoor apoio bolsonaro
Sátira do outdoor de apoio a Bolsonaro (Reprodução)

“A população sensata de Sete Lagoas, Minas Gerais, fez uma versão melhor dos outdoors que foram colocados na cidade com um recadinho pro presidente. E o melhor de tudo? Essas versões estão repercutindo bem mais que os originais!”, afirma a descrição da publicação do Mídia Ninja.

Leia mais: Campanha já arrecadou 9 toneladas de alimentos para PPL na pandemia

A ironia caiu nas graças dos seguidores das páginas. “Como faz pra mudar a certidão de nascimento pra sete lagoas?”; “Alô, Sete Lagoas, quanto é a média de aluguel de uma casa com 2 quartos por aí?”; e “Acabo de descobrir meu lugar de origem hahahhahah” foram alguns dos comentários. 

Campanha original

A campanha original foi instalada por apoiadores de Bolsonaro em dez pontos distintos da cidade na última quarta-feira (8). “7 Lagoas apóia (sic) Bolsonaro”, afirma o outdoor. Mais dez estruturas serão instaladas no próximo dia 20 de julho, segundo um dos líderes do movimento, que prefere manter o anonimato por medo de ataques.

outdoor apoio bolsonaro
Dez outdoors foram instalados em Sete Lagoas (Divulgação)

“A ideia começou em Sinop, no Mato Grosso, com um grupo de produtores rurais, pecuaristas e empresários. E está se espalhando por todo o Brasil, até no Nordeste teve uma resposta grande. Nos próximos 15, 20 dias, o país inteiro vai ter outdoor com apoio a Bolsonaro, aí em BH um grupo vai instalar nesta semana”, afirma o bolsonarista.

Segundo o próprio, a repercussão tem sido muito positiva, apesar da montagem. “Isso a gente já esperava. Sete Lagoas teve uma votação muito expressiva para o Bolsonaro, quase 70% [69,7% dos votos válidos no 2º turno, segundo o TSE], mas ainda tem um grupinho que não larga. Petista, né?”, diz o líder, que ainda relata vandalismo em alguns outdoors. “Jogaram tinta vermelha, fizemos boletim de ocorrência”.

‘Apoio consciente’

Apesar de integrar o movimento que pretende instalar 20 outdoors de apoio a Bolsonaro, o bolsonarista não concorda integralmente com a política do presidente. “Fica complicado falar disso, dá muita repercussão. Apoiamos o Bolsonaro, mas a questão de saúde pública é muito complicada. Amanhã pode ser que exploda [o número de casos] e fica marcado que a gente tinha uma ideia [contrária ao distanciamento social]”.

“A gente acompanha a ciência. Defendemos a liberação do comércio desde que exista um número de leitos seguro etc”, afirma. “Mas a própria OMS (Organização Mundial de Saúde) está se contradizendo todos os dias. Ninguém sabe o que está acontecendo. Bolsonaro tem uma ideia própria de que é uma doença que não vai atingir toda a população, mas não quer dizer que eu concorde”, finaliza.

Covid-19 em Sete Lagoas

Segundo o boletim da SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) divulgado hoje, Sete Lagoas possui 379 casos confirmados de Covid-19 e sete mortes causadas pela doença. Até a última sexta-feira (10), a prefeitura da cidade permitia que bares e restaurantes funcionassem plenamente – desde que respeitando distanciamento entre clientes, sem uso de copo de vidro e sem música e apresentações ao vivo.

Decreto restringiu o funcionamento desses estabelecimentos a partir de ontem: agora, só podem trabalhar com as modalidades delivery e retirada na loja. “Fica suspenso o consumo de alimentos e bebidas nos estabelecimentos supracitados ou mesmo nas portas dos mesmos, bem como a modalidade de atendimento em mesa e self service em restaurantes e a autoatendimento de clientes em padarias e similares. As mesas e cadeiras destes estabelecimentos devem ficar fechadas ou lacradas, impossibilitando seu uso”, diz a prefeitura.

A administração municipal foi obrigada pela Justiça, no fim de maio, a aderir integralmente o programa Minas Consciente, do Governo de Minas Gerais.

Thiago Ricci

Thiago Ricci

Editor-chefe do BHAZ desde agosto de 2018, cargo ocupado também entre 2016 e 2017. Jornalista pós-graduado em Jornalismo Investigativo, pela Abraji/ESPM. Editor-chefe do SouBH entre 2017 e 2018; correspondente do jornal O Globo em Minas Gerais, entre 2014 e 2015, durante as eleições presidenciais; com passagens pelos jornais Hoje em Dia e Metro, TVs Record e Band, além da rádio UFMG Educativa, portal Terra e ONG Oficina de Imagens. Teve reportagens agraciadas pelos prêmios CDL, Délio Rocha, Adep-MG e Sindibel.

Comentários