Home NotíciasBHMesmo com multa de R$ 100, pessoas são flagradas sem máscara em BH

Mesmo com multa de R$ 100, pessoas são flagradas sem máscara em BH

mascara queixo bh

Com Amanda Dias

No primeiro dia da lei que multa quem não utiliza máscaras em Belo Horizonte, o BHAZ flagrou pessoas descumprindo a legislação municipal nesta quarta-feira (14). É bom lembrar que quem não respeitar a determinação da Prefeitura será multado em R$ 100.

Leia mais: Bolsonaro foi preponderante para termos 100 mil mortes por Covid, diz Mandetta

A lei passou a valer após o prefeito Alexandre Kalil (PSD) sancionar o PL (Projeto de Lei) 969/2020 que determina a penalidade para quem andar pela capital sem usar máscara ou cobertura facial sobre o nariz e boca (leia aqui)

O uso da máscara tem o objetivo de evitar a contaminação pelo novo coronavírus. Antes mesmo do fim da primeira quinzena de julho, Belo Horizonte registrou mais diagnósticos positivos e mortes por coronavírus do que em todo o período anterior, desde o início da pandemia.

De 1º de julho até hoje, BH tem 6.208 casos confirmados e 152 mortes. O número total de confirmações chegou a 12.123 casos e 288 mortes.

Leia mais: PBH começa a usar drones para monitorar e combater dengue neste mês
mascara bh
Pessoas são flagradas com máscara no queixo em BH (Amanda Dias/BHAZ)

‘Idiota’

Kalil já chegou a dizer que quem anda sem o acessório é “idiota”. “Queria deixar um recado, que seja interpretado como for. Toda vez que a gente olhar pra uma pessoa sem máscara, apesar que a lei vai vigorar semana que vem, temos que olhá-la como um idiota: ‘Ali tem um idiota’. Pois, você vê como age uma pessoa que só pensa nela”, disse quando comentou sobre a criação da penalidade.

Importância da máscara

O professor da Faculdade de Medicina da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) Vandack Alencar explicou, ao BHAZ, que o uso da máscara por todos é uma forma de abranger também os casos assintomáticos, que representam até um terço dos contaminados.

“Eu não tenho como dizer quais pessoas estão com o vírus. Ao disseminar o uso da máscara para todos, fazemos com que quem tem o vírus, mas não sabe, use a máscara”, detalha.

mascara saude bh
Até profissionais da saúde foram flagradas sem a máscara (Amanda Dias/BHAZ)

Alguns cuidados precisam ser tomados para evitar que deslizes sejam cometidos. Confira o que deve ser evitado:

  • Usar por tempo prolongado: Leandro Curi, médico infectologista, afirma que o ideal é trocar a máscara a cada duas horas. Para isso, o ideal é ter mais de uma. “Se a pessoa espirrar ou falar muito e o tecido ficar molhado, não funciona a parte protetiva”, afirma.
  • Boca ou nariz cobertos parcialmente: Vandack Alencar explica que, além de estar firma, a máscara tem que ter ampla cobertura da boca e do nariz. O ideal é que o tecido chegue abaixo do queixo e na ponte do nariz.

Para conferir dicas sobre o uso correto das máscaras, a importância do uso e até mesmo para aprender a fazer a sua, clique aqui.

Multa

A aplicação da multa será feita pela equipe de fiscalização da Prefeitura ou pela Guarda Municipal. O cidadão que for flagrado sem o uso da máscara será orientado a colocar o acessório. Em caso de desobediência, ele será notificado a apresentar de forma imediata os documentos para que o fiscal ou o guarda possa emitir a multa. 

As pessoas em situação de rua que não estiveram utilizando máscara estão dispensadas da multa, mas receberão o acessório das equipes que estarão nas ruas realizando as ações.

A legislação também prevê sanções para estabelecimentos que permitirem a entrada ou permanência de pessoas que não estiverem usando a máscara ou cobertura facial sobre o nariz e boca. É necessário ainda orientar sobre o número máximo de pessoas permitido ao mesmo tempo no local. O descumprimento das regras poderá gerar o recolhimento ou suspensão do Alvará de Localização e Funcionamento. 

Com PBH

Vitor Fórneas

Vitor Fórneas

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política.

Comentários