Home NotíciasBrasilCachorro ‘invade’ sessão online do TCE-SP e quase lambe o dono

Cachorro ‘invade’ sessão online do TCE-SP e quase lambe o dono

homem cachorro

Um cachorrinho roubou a cena durante uma sessão online do TCE-SP (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo), enquanto o dono fazia a apresentação do voto, nessa terça-feira (14). Um vídeo mostra o momento em que Bravo, um dogue alemão, quase dá uma lambida no conselheiro Antonio Roque Citadini.

Nas imagens, o conselheiro aparece conversando com os colegas do Tribunal de Contas e revendo o texto, quando o cachorro “invade” a transmissão e se aproxima do rosto do dono. Os colegas que participavam da sessão não seguraram o riso ao assistir à cena, e Citadini também riu da situação.

Leia mais: Homem acusado de estuprar e matar amiga depois de festa é condenado

“Esse é o meu cachorro. Justamente agora que ele me aparece. Conselheira, desculpa”, disse o conselheiro, mandando o cachorro se afastar. Citadini concluiu o voto, e ainda completou: “Eu não sei se meu cachorro aprontou alguma coisa aqui porque ele deu uma babada no meu terno”.

Muito carinhoso

Leia mais: Ministro recebe defensores do uso de ozônio pelo ânus para tratar Covid-19

O conselheiro Antonio Roque Citadini disse ao G1 que, apesar do nome do cachorro ser Bravo, ele é “extremamente dócil”. Ele contou que o dogue alemão havia voltado para casa havia poucos dias, depois de passar três meses no sítio.

“Pois é, acontece justo na hora que eu fazia meu voto sobre a Fundação Adib Jatene, que é uma fundação importante para a área da saúde. Aconteceu o seguinte, ele ficou três meses no sítio e voltou para casa neste fim de semana. Você viu o tamanho dele, é enorme. Na hora que foi começar a sessão ele estava deitado no sofá. Eu não consegui tirar ele do sofá”, contou.

O conselheiro disse, ainda, que tentou tirar o cão do ambiente para participar da sessão, mas não conseguiu por causa do tamanho de Bravo. “Eu queria levá-lo para o quarto dele, mas ele não quis ir, aí eu deixei. Só que eu não percebi e, quando dei conta, ele estava me cheirando. É um cachorro muito carinhoso”, completou.

Citadini revelou, também, que o nome do cão tem relação com o futebol. Segundo o conselheiro, no dia em que o cachorro chegou na casa dele, estava acontecendo a final da Copa América entre Chile e Argentina, da que o Chile venceu. “O goleiro do Chile se chamava Bravo e nós escolhemos esse nome para homenagear o goleiro”, contou ao G1.

Sofia Leão

Sofia Leão

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários