Casal pede doação de sangue como presente de casamento

casal pede doação de sangue como presente
Casal pediu aos convidados que façam uma doação ao Hemominas (Arquivo Pessoal/Jacqueline Batista + Renato Cobucci/Imprensa MG)

Impossibilitados de reunir os amigos e familiares para o casamento por conta da pandemia do novo coronavírus, um casal decidiu organizar com os convidados uma doação coletiva para o banco de sangue do Hemominas (Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia do Estado de Minas Gerais).

A noiva Jacqueline Batista, de 31 anos, que é cientista social em Belo Horizonte, e o noivo, que é de Portugal, tiveram a ideia após uma doação.

“A pretensão de casar surgiu ano passado, como o casamento era de entre uma brasileira e estrangeiro a burocracia foi bem maior. Logo, até o inicio da pandemia o processo não tinha sido concluído e tivemos que adaptar todo o processo. Na última semana dele no Brasil fomos ao Hemominas doar sangue e me recordo com carinho desse momento dele aqui”, conta a noiva.

Convite de casamento
Convite de casamento que casal enviou para amigos e familiares
(Arquivo Pessoal/Jacqueline Batista)

Ainda segundo a noiva, eles decidiram repetir a ação como uma forma de incentivar as doações de sangue. “Com a data do casamento marcado, queríamos multiplicar, somar e dividir esse amor mesmo com toda a distância e situações adversas. E com o intuito de transbordar e celebrar esse amor, na ausência dele física e de festa, encontramos essa forma como demonstração de amor”, relata.

‘Doar é amor’

Gil, o noivo, está em Amarante, em Portugal. Ele voltará ao Brasil nos próximos dias para o casamento civil, que ocorrerá no dia 31 de julho. O casal já espalhou para os amigos e familiares o pedido de doação. Jacqueline afirma que a ação já conta com a adesão de algumas pessoas, mas o mais importante é a ação. “Doar é amor, e isso sim tem tudo a ver com o casamento”, diz.

“O convite foi feito para a família e para pessoas próximas a nós. Devido à Covid-19, algumas pessoas optaram por não sair de casa e outras não possuem todos os critérios para doação. Mas os que não estão aptos para doação estão compartilhando a ideia. Estamos prezando não pela quantidade, mas sim, pela conscientização do qual importante e necessário é a doação e não esperar um familiar ou amigo ser hospitalizado para doar”, conclui.

Como doar?

Para doar sangue, basta entrar em contato com a Hemominas por meio do site da Função (clicando aqui). A doação é gratuito. O candidato à doação realiza um agendamento informando: o municipio de residência; unidade de referência, conforme a disponibilização de dia e horário de cada unidade da Hemominas; nome completo; e-mail; CPF; RG; data de nascimento; Estado; telefones de contato. Além disso, é preciso atender a alguns critérios:

Quem pode doar

Pessoas entre 16 e 69 anos em boas condições gerais de saúde, que pesam acima de 50 kg. Essas pessoas devem ainda possuir  estilo de vida saudável e não se expor a situações com risco acrescido para aquisição de doenças infecciosas e sexualmente transmissíveis. Mulheres, mesmo se menstruadas ou em uso de anticoncepcionais.

Quem não pode doar

Há várias situações que impedem a doação de sangue definitiva ou temporariamente. Entre elas, o peso, algumas doenças, medicamentos, gravidez, uso de drogas injetáveis, situações de risco acrescido para doenças infecciosas e sexualmente transmissíveis, ingestão de bebidas alcoólicas etc. Confira detalhes sobre as condições e restrições (clicando aqui).

Com Hemominas

Rafael D'Oliveira
Rafael D'Oliveirarafael.doliveira@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde janeiro de 2017. Formado em Jornalismo e com mais de cinco anos de experiência em coberturas políticas, econômicas e da editoria de Cidades. Pós-graduando em Poder Legislativo e Políticas Públicas na Escola Legislativa.