Home NotíciasCoronavírusCasos de Covid-19 em Minas devem começar a cair em 15 dias

Casos de Covid-19 em Minas devem começar a cair em 15 dias

secretário de estado de saúde carlos eduardo amaral coletiva covid

Os casos de Covid-19 em Minas Gerais podem começar a cair em cerca de 15 dias, segundo projeção da SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais). O secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, afirmou, nesta segunda-feira (27), que um platô de casos se concretizou no estado, ao contrário do pico, que era esperado antes.

O secretário afirma que a projeção da pasta prevê que o platô dure até meados de agosto e, a partir desta data, Minas começará a ver uma “queda expressiva” nos números da Covid-19. Segundo ele, as taxas de ocupação de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) no estado estão estáveis e isso sinaliza uma provável queda nos casos nos próximos 15 dias.

Leia mais: Minas tem 4 mil casos de Covid-19 em 24h e Dia dos Pais acende alerta

“Há cerca de dez dias, as ocupações de leitos estão estáveis no estado. Hoje, a taxa de ocupação das UTIs em Minas é de cerca de 67%. Nas regiões com maior ocupação, ela chega a cerca de 78%. Tudo leva a crer que estamos num nível de ocupação de leitos que seja o máximo que venhamos a ter, e a tendência é que ele diminua”, explicou o secretário.

Números

Minas Gerais já registra 113.718 casos confirmados de Covid-19 e 2.461 óbitos causados pela doença, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela SES-MG hoje. Nas últimas 24 horas, o estado registrou 1.147 novos casos e 32 mortes por Covid-19.

Leia mais: Meteoro ‘super brilhante’ cruza céu de Minas e imagens impressionam

Confira a mudança nos números do novo coronavírus no estado, de ontem para hoje, de acordo com dados do boletim epidemiológico:

  • 113.718 casos confirmados (aumento de 1%)
  • 2.461 mortes confirmadas (aumento de 1,3%)
  • 26.922 casos em acompanhamento (queda de 0,03%)
  • 84.335 casos recuperados (aumento de 1,3%)

Pico x Platô

Um platô se caracteriza por uma estabilização dos números da doença no estado, ao contrário do pico, que representa uma alta expressiva nos números, seguida de uma redução significativa (leia aqui). A previsão da SES-MG era que o estado atingisse um pico no dia 15 de julho, mas a projeção não se concretizou.

O secretário afirma que o platô registrado em Minas está aquém do pico, ou seja, não pressionou o sistema de saúde tanto quanto era esperado. “Nas projeções, esperávamos um pico com um estresse maior, que não se concretizou. Estamos passando por um platô com uma ocupação estável de leitos e a curva deve começar a descer à medida que houver aumento da imunidade da população”, explicou.

Surtos no estado

O secretário de Estado de Saúde também afirmou que a SES-MG monitora, atualmente, 327 surtos de Covid-19 em Minas Gerais, que atingem 167 municípios. De acordo com a pasta, um surto é caracterizado pela contaminação de mais de três pessoas em uma unidade restrita, como uma empresa ou um asilo.

“O protocolo da secretaria em casos de surtos é identificá-los e contê-los, evitando que a transmissão se espalhe pela cidade. Os surtos que já foram registrados tiveram um comportamento de permanecerem restritos, não vimos surtos que ampliaram muito a transmissão no município”, afirmou Carlos Eduardo Amaral.

Reforce a proteção contra o vírus

A SES-MG orienta que a população tome algumas medidas de higiene respiratória para evitar a propagação da doença, são elas:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
Sofia Leão

Sofia Leão

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários