Home NotíciasCoronavírusVelocidade de transmissão da Covid-19 cai em algumas regiões de Minas

Velocidade de transmissão da Covid-19 cai em algumas regiões de Minas

coronavirus santa casa

A velocidade de transmissão (RT) do novo coronavírus caiu em algumas regiões de Minas Gerais, mostrando uma leve regressão da epidemia em partes do estado, segundo o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, em coletiva nesta terça-feira (28). O índice em algumas localidades chegou a 0,98. Contudo, o secretário não apontou quais foram essas regiões.

De acordo com a SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais), 90 mortes foram incluídas no registro desta terça-feira, além de 2.927 novos casos da doença. O estado já possui 116.645 casos confirmados do novo coronavírus, com 2.551 óbitos registrados.

Leia mais: Ex-dirigente de sindicato da saúde de BH morre devido à Covid-19

“O RT é uma medida que nós temos que mostra o que foi o passado, e qual é a transmissão de uma pessoa para outras pessoas. Se uma pessoa passa exatamente para uma outra pessoa, a tendência da transmissão da doença está sendo mantida. Se uma pessoa para mais de uma pessoa, vemos um tendência discreta alta. Se ela passa para menos de uma pessoa, ou seja, abaixo de 0,99, mostraria uma regressão da transmissão ou com tendência a diminuir”, começou o secretário.

Segundo ele, não é uma medida exata, mas dá uma ideia do que pode acontecer. “Se estiver crescendo, o futuro pode ser pior. Se estiver decrescendo, o futuro pode ser melhor. Quando nós identificamos Minas Gerais como sendo um estado grande, extremamente diverso, com cada região com algum nível de transmissão da doença, nós acabamos que temos um RT médio do estado, mas cada região pode ter seu RT independente”.

Estabilidade

Leia mais: Caixa credita hoje saque emergencial do FGTS para nascidos em junho

“No início, em março, o RT estava em 4, o que significa que cada infectado transmitia para quatro pessoas, e se formaria uma progressão geométrica. Atualmente, o RT varia entre 1,05 e 0,98, e pode mostrar que estamos em um estado de estabilização e tivemos até momentos de regressão da epidemia”, explicou o secretário.

Em outro ponto, ele detalhe que a estabilidade também pode ser vista pela demanda de internações. Atualmente, os números de leitos de UTI disponíveis em Minas são 3.655, com uma ocupação de 67,12%. Há duas semanas, quando havia 3.457 vagas, o nível de ocupação registrado era de 70%.

“A demanda por internação tem se mantido basicamente a mesma, e o que esse aumento de leitos nos trouxe, efetivamente, foi uma redução da ocupação com o aumento da capacidade assistencial do Estado”, completou.

Vitor Fernandes

Vitor Fernandes

Repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva da UOL.

Comentários