Home NotíciasBHJovem faz sucesso com sotaques ‘belo-horizontino’ e ‘mineiro raiz’

Jovem faz sucesso com sotaques ‘belo-horizontino’ e ‘mineiro raiz’

sotaques gustavo tubarao

O digital influencer Gustavo Almeida Freire, mais conhecido como Gustavo Tubarão, tem feito sucesso nas redes sociais mostrando como é o sotaque “belo-horizontino” e o “mineiro raiz”. O vídeo se tornou viral no Twitter, e já conta com mais de 1 milhão de visualizações. Ao BHAZ, o jovem de 20 anos conta como um hobbie para ajudar na depressão virou sua fonte de renda.

Gustavo nasceu na pequena cidade de Cana Verde, no Sul de Minas, que tem pouco mais de 6 mil habitantes. Com o sotaque carregado, típico da região, ele conta que a ideia do vídeo surgiu no mês passado, quando precisou passar algumas semanas em Belo Horizonte.

Leia mais: Chef de BH surpreende com coxinha gigante para o Dia dos Pais

“Estou passando esse período de quarentena com a minha família, em Cana Verde, mas moro em Belo Horizonte. Conversando um pouco que comecei a reparar mesmo no sotaque. Vi que o ‘belo-horizontino’ e ‘mineiro raiz’ têm muitas diferenças. Aí fui lá e fiz o vídeo”, explica ao BHAZ.

No vídeo, o jovem aparece com um chapéu na hora de falar com o sotaque do interior e com um boné para falar da capital mineira. As pessoas se identificaram com a situação e o vídeo foi bem viralizado, com quase 70 mil curtidas e 19 mil retuítes. Assista:

Leia mais: Incêndio destrói carros em garagem e condomínio é evacuado em BH

Virou profissão

O Instagram é o principal meio de comunicação de Gustavo com seu público, que já conta com mais de 150 mil seguidores. Antes de “mergulhar de cabeça” na profissão de influencer, ele chegou a cursar três períodos no curso de direito.

“Mudei para Belo Horizonte em 2014, mas acabei ficando em um vai e volta por conta de problemas com depressão, após a morte de um grande amigo. Sempre quis trabalhar com isso, mas me faltava coragem. Precisei esperar um amigo morrer para ver que a vida é curta, que a gente precisa ser feliz e seguir nossos sonhos”, explica.

Em 2017, o jovem veio morar de vez em Belo Horizonte. Ele tinha um canal no YouTube, que acabou hackeado. “Eu estava completando dois anos de canal. Eu até consegui recuperar depois, mas quis manter meu foco no Instagram mesmo”, continua.

O primeiro vídeo a realmente estourar de Gustavo foi em maio, no qual ele imitava um norte-americano que estava morando em Belo Horizonte. As pessoas chegaram a acreditar que ele não era brasileiro. O jovem saltou, em poucos meses, de 40 mil para 150 mil seguidores no Instagram. O vídeo tem mais de 1,4 milhão de visualizações. Assista:

Críticas a ‘alta sociedade’ de BH

O perfil de Gustavo é recheado de bom humor com uma pitada de ironia. “Me vejo mesmo como humorista. Não sou como alguns influencers de BH, que mostram festas caras, lugares da alta sociedade. Geralmente faço zoeiras com essas pessoas, brinco sobre as casas de show famosas por aqui”, explica.

Ele conta que quer mostrar como é “BH de verdade”. “Gosto mais do povão, mostrar como são as pessoas mesmo, nas ‘quebradas’. Acho que esse é meu diferencial”, explica.

O jovem também cresceu com imitações ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Consegui uns 30 mil seguidores imitando o Bolsonaro com meu cachorro. Sem xingar, nada disso, só humor mesmo. Depois que dei uma crescida, evito falar tanto de política, sei que tem gente que não gosta”, continua.

Família não gostou no início

Depois de muita dedicação ao Instagram, a brincadeira virou profissão, algo rentável. No início, a família não gostou nada do jovem ter largado a faculdade de direito. “Uma irmã minha é advogada e mora no Canadá, a outra faz medicina na Federal. Eu decidi largar o direito para mexer com redes sociais, e ainda quero cursar teatro. Aí já viu, não foi muito legal”, brincou.

“Eu comecei a gravar para tratar uma síndrome do pânico, era meio como uma terapia. Foi uma brincadeira no início, mas acabou que a repercussão foi crescendo, e aí vi que daria para realizar meu desejo de mexer somente com isso, e deu muito certo”, comenta.

Ver essa foto no Instagram

Não é biscoito, é trem de comer 💁🏼‍♂️

Uma publicação compartilhada por Gustavo Tubarão 🦈 (@ogustavotubarao) em

Nos comentários das publicações, algumas pessoas acabam sendo um pouco mais ousadas. Perguntado com ele lida com o assédio, Gustavo conta que é tranquilo. “Nunca tive nenhum problema nesse sentido, acabo entrando na brincadeira e me divirto também”, conta Gustavo entre risos.

Para quem quer seguir na profissão, Gustavo diz que a receita não é tão complicada assim, mas requer dedicação. “É aquela frase clichê: seguir os seus sonhos e ir de cara mesmo, mergulhar. Eu não estava focando nem muito no direito e nem mesmo nos vídeos, estava meio perdido. O negócio é ‘botar’ a cara e ir com tudo”, completa.

Vitor Fernandes

Vitor Fernandes

Repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva da UOL.

Comentários