Ex-dirigente de sindicato da saúde de BH morre devido à Covid-19

lucia livramento
Lúcia Livramento faleceu em decorrência da Covid-19 (Divulgação/Unegro-MG)

A ex-dirigente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Belo Horizonte, Lúcia Livramento, morreu aos 66 anos em decorrência da Covid-19, nesse domingo (2). Além de ex-diretora do sindicato, Lúcia era militante do movimento negro e feminista, e representante no Conselho Estadual da Mulher de Minas Gerais e do Fórum8MUnificado de BH e região.

A morte de Lúcia foi confirmada pela direção estadual do movimento Unegro– MG (União de Negras e Negros Pela Igualdade), que lamentou a partida da militante. “[Lúcia] foi militante sindical, combateu o racismo, a discriminação de gênero, entre outras formas de afronta aos direitos humanos. Por certo, seguirá na luta em outra esfera”, diz a nota de pesar (veja na íntegra abaixo).

O movimento também lamentou as estatísticas que mostram que, cada vez mais, a população negra tem se tornado vítima do novo coronavírus. “O que mais nos entristece é saber que essa perda se soma a dos quase cem mil brasileiros e brasileiras ceifados pela Covid-19. Lúcia Livramento compõe a lamentável estatística que contabiliza a população negra como a mais exposta. Aos familiares, amigas e amigos ficam nossas condolências”, diz.

O velório da Lúcia Livramento ocorrerá às 13h desta segunda-feira (3), no Cemitério da Consolação, no bairro Jaqueline, na região Norte de BH, com a presença permitida de apenas 10 pessoas.

Nota da Unegro

“Foi com pesar e consternamento que o Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (COMPIR) de Ouro Preto recebeu a notícia do passamento de Lúcia Livramento, neste domingo 2 de junho de 2020. Se foi aos 66 anos de idade, essa que marcou sua vida na luta contra todo tipo de desigualdade. Foi militante sindical, combateu o racismo, a discriminação de gênero, entre outras formas de afronta aos direitos humanos.

Por certo, seguirá na luta em outra esfera.O que mais nos entristece é saber que essa perda se soma a dos quase cem mil brasileiros e brasileiras ceifados pela Covid-19. Lúcia Livramento compõe a lamentável estatística que contabiliza a população negra como a mais exposta. Aos familiares, amigas e amigos ficam nossas condolências.

Lúcia Livramento Presente!”

Rafael D'Oliveira
Rafael D'Oliveirarafael.doliveira@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde janeiro de 2017. Formado em Jornalismo e com mais de cinco anos de experiência em coberturas políticas, econômicas e da editoria de Cidades. Pós-graduando em Poder Legislativo e Políticas Públicas na Escola Legislativa.