Covid-19: OMS afirma que talvez nunca exista cura ou vacina

Tedros Adhanom Ghebreyesus
Doença registra 675.060 mortos e infectou quase 17,4 milhões no mundo (Christopher Black/OMS/Divulgação)

O diretor-geral da OMS (Organização Mundial Saúde), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse nesta segunda-feira (3), que a vacina ou a cura para o novo coronavírus talvez nunca exista. Ele afirmou que há pesquisas nas últimas fases de testes, mas pode ser que nenhuma ofereça a cura.

“Não existe bala de prata no momento e talvez nunca exista”, disse o diretor-geral. Segundo dados oficiais da OMS, a Covid-19 já provocou 675.060 mortes e infectou quase 17,4 milhões de pessoas em todo o mundo.

Tedros declarou também que a proteção oferecida possa durar poucos meses. “Há preocupação de que talvez não tenhamos uma vacina que funcione. Ou que a proteção oferecida possa durar apenas alguns meses, nada mais”, explicou.

No entanto, o diretor-geral da OMS afirmou existe esperança e que os estudos estão sendo desenvolvidos a uma velocidade sem precedentes.

Tedros fez também um balanço do que tem acontecido, salientando que “muitos países que pensavam que o pior já tinha passado estão agora enfrentando novos surtos, outros que tinham sido menos afetados estão com aumentos de casos e  de óbitos, enquanto países que tiveram grandes surtos conseguiram controlá-los”.

Recomendações

Entre as principais recomendações que o Comitê de Emergência da OMS, está a necessidade de continuar a apoiar os países com serviços médicos mais frágeis, bem como a necessidade de continuar a impulsionar as investigações em curso para se encontrar um ou mais tratamentos e vacinas para a Covid-19.

Com Agência Brasil

Marcela Gonzaga
Marcela Gonzagamarcela.gonzaga@bhaz.com.br

Editora do BHAZ desde fevereiro de 2020. Jornalista graduada pela Newton Paiva. Trabalhou como produtora de TV e chefe de produção durante 14 anos, com passagens pela RecordTV, Rede Minas, RedeTV!, TV TRT-MG e TV TJMG.