Auxílio emergencial pode ser prorrogado até dezembro

auxilio emergencial governo dezembro
O auxílio emergencial pode ser acessado por meio de um aplicativo (Divulgação/Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O Governo Federal estuda ampliar o auxílio emergencial até o fim deste ano, segundo O Globo. A prorrogação seria por conta de uma baixa na popularidade do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e a equipe econômica do governo federal já estaria trabalhando com essa possibilidade.

O governo quer evitar que o rombo nas contas públicas passem de R$ 1 trilhão. A ideia é negociar com o Congresso um valor inferior, que giraria em torno de R$ 200 a R$ 300. Contudo, para modificar o auxílio, é preciso aval dos parlamentares.

Retomada da economia

Na última semana, economistas do mercado financeiro perceberam, durante as viagens de Bolsonaro pelo Brasil, que não teria clima para encerrar o auxílio. O benefício, criado por conta da pandemia do novo coronavírus, trouxe popularidade ao governo em grupos que o presidente tinha pouco sucesso.

O argumento principal da equipe econômica para reduzir o valor do auxílio é de que já há evidências de boa retomada econômica para muitos setores. O valor do auxílio começou a ser pago em abril, e seria somente por três meses, com um impacto de R$ 151,5 bilhões na economia.

Com a persistência da crise e pressão do Congresso, o governo acabou ampliando por mais dois meses, agosto e setembro. De acordo com dados do Tesouro Nacional, até o momento, já foram destinados R$ 254,4 bilhões ao programa do governo federal.

Vitor Fernandes
Vitor Fernandesvitor.fernandes@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva da UOL.