Governo de Minas identifica mais de 50 mortes por Covid-19 duplicadas

hospital santa casa bh ambulância
Governo afirma que as flutuações dos números se devem a uma atualização nos processos (Amanda Dias/BHAZ)

No mesmo dia em que Minas Gerais registrou um novo recorde no registro de mortes em decorrência da Covid-19, o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, revelou que uma falha nas notificações já causou o registro duplicado de mais de 50 mortes. Mesmo com a redução pontual que pode surgir com essas checagens, a SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) ainda registra um balanço final com saltos significativos dos dados: nas últimas 24 horas, 152 novos óbitos foram contabilizados.

De acordo com o secretário, a flutuação no número de mortes se deve à atualização dos processos de notificação de casos no estado. Na última segunda-feira (3), ele adiantou que a SES-MG faria uma troca do banco de dados para o Sivep-Gripe, sistema do Governo Federal, diminuindo o atraso entre a notificação da morte nos municípios e a confirmação no sistema da secretaria (relembre aqui). Segundo ele, isso levaria a uma “explosão” nos números durante esta semana.

“Nós teremos essa semana toda de atualização de dados, então é de se esperar que nós tenhamos essas flutuações no número de óbitos até que nós voltemos ao padrão anterior. Já identificamos mais de 50 óbitos em duplicidade, então esse trabalho tem que ser feito com calma. Estamos fazendo uma atualização dia após dia, até chegarmos num momento em que estaremos em dia, sincronizando esses dois sistemas”, afirmou.

Dados incertos

O secretário Carlos Eduardo Amaral não deixou claro se as duplicidades nos óbitos foram identificadas em decorrência da sincronização dos dados com o Sivep-Gripe e também não explicou a causa dessa falha. Além disso, não foi informado se os óbitos duplicados ainda fazem parte dos números dos últimos boletins epidemiológicos, ou se eles já foram subtraídos dos dados divulgados pela SES-MG.

Questionada pelo BHAZ, a pasta garantiu, por meio de nota (leia na íntegra abaixo), que o número de óbitos divulgado hoje “já passou por uma análise que é contínua e que vai identificando inconsistências e duplicidades”. Não foi precisado se ainda há números duplicados entre os dados atuais.

A SES-MG também afirmou que os dados retirados do Sivep-Gripe “são qualificados pela equipe técnica, dessa forma, as duplicidades são retidas e o dado informado sai o mais próximo possível da realidade”. Além disso, ressaltou que o Cievs (Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde) “tem informado para as regionais os casos de duplicidade para que a retificação do banco seja realizada também pelo município”.

‘Nunca distorcemos dados’, diz Zema

Desde a chegada da Covid-19 no Brasil, os números da doença em Minas Gerais se mostraram significativamente menores do que os dados de estados como São Paulo e Rio de Janeiro. Hoje, de acordo com o Ministério da Saúde, o Rio já registrou 13.715 mortes causadas pela Covid-19, e o número já chega a 23.702 em São Paulo. Em contraste, Minas tem 3.195 óbitos confirmados em decorrência da doença, segundo a SES-MG.

Em entrevista à CNN Brasil nessa segunda-feira, o governador Romeu Zema (Novo) foi questionado pela apresentadora Carol Nogueira sobre os “números tímidos em Minas no início da pandemia” e também sobre a explosão depois de uma mudança na metodologia. Ele negou que tenha escondido os números da doença no estado (leia aqui).

“Primeiro, quero frisar que nunca sonegamos ou distorcemos dados. Estamos abertos a qualquer conferência. O que pode acontecer é um atraso no envio de dados”, explica. Sobre a baixa testagem, o governador afirmou que “teste ajuda, mas teste não salva vida”. Ainda na entrevista, o mandatário garantiu que mesmo que houvesse um aumento de casos após o platô, o estado tem condições de atender a todos.

Covid-19 em Minas

Minas Gerais já registrou, segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje pela SES-MG, 139,6 mil pessoas contaminadas pelo novo coronavírus e 3.195 mortes. Nas últimas 24 horas, foram 152 novos óbitos contabilizados e 3,9 mil infectados. Confira a mudança nos números em comparação com o boletim de ontem:

  • 139.661 casos confirmados (aumento de 2,8%)
  • 3.195 mortes (aumento de 4,9%)
  • 28.102 casos em acompanhamento (aumento de 1,2%)
  • 108.364 casos recuperados (aumento de 3,2%).

Nota da SES-MG

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) ressalta que está justamente nesta semana em processo de mudança de metodologia na apuração e notificação dos óbitos de covid-19. Este monitoramento dos dados está sendo feito juntamente com os municípios para uma melhor qualificação no banco de informação do Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe (SIVEP-Gripe). Mas, é importante ressaltar que isso não significa um aumento real de mortes nas últimas 24 horas.
A partir dessa semana, como explicamos, a SES/MG passou a usar o Sivep-Gripe (banco oficial do ministério da saúde). Esse sistema reflete melhor o número, uma vez que os municípios devem obrigatoriamente preenchê-lo. Os dados retirados do SIVEP gripe são qualificados pela equipe técnica, dessa forma, as duplicidades são retidas e o dado informado sai o mais próximo possível da realidade. O Cievs tem informado para as regionais os casos de duplicidade para que a retificação do banco seja realizada também pelo município.
O número de óbitos divulgado hoje 3.195 já passou por uma análise que é contínua e que vai identificando inconsistências e duplicidades.”

Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.