Retomada do comércio pode levar à lotação de ônibus em BH

onibus belo horizonte
BHTrans afirma que mais 8 mil autuações já foram feitas às empresas de ônibus na cidade (Amanda Dias/BHAZ)

A lotação de ônibus em Belo Horizonte tem sido uma reclamação constante dos usuários desde o início da pandemia. Usuários do transporte público se sentem inseguros com as aglomerações e a má limpeza dos veículos. O próprio prefeito Alexandre Kalil já afirmou que a situação não tem solução (relembre aqui). Agora, com a nova flexibilização do comércio, a movimentação nos veículos deve aumentar e volta a preocupar usuários.

A BHTrans afirmou ao BHAZ que foram feitas adequações nos horários de funcionamento do comércio para evitar aglomerações nos horários de pico. “A avaliação da operação do sistema de transporte da capital é feita diariamente pela BHTRANS e, caso necessário, adequações serão feitas”, garantiu, em nota enviada à reportagem (leia na íntegra abaixo).

Ao BHAZ, o SetraBH (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte) também garantiu que está tomando medidas para atender ao provável aumento na demanda. “O SetraBH informa que irá ofertar um número maior de viagens que a demanda prevista para o primeiro dia da fase 1 de flexibilização”, declarou.

Ônibus lotados e sujos

Desde o início da pandemia, o BHAZ tem ouvido passageiros das linhas de transporte público relatando lotação e aglomeração nos ônibus (relembre aqui. Apesar da BHTrans garantir que tem fiscalizado a situação, nenhuma melhoria foi observada pelos usuários ouvidos pela reportagem.

Outro problema recorrente observado pelos passageiros, que se sentem inseguros com a situação, é a falta de higienização adequada dos veículos. Um estudo feito por virologistas da UFMG aponta que os ônibus são o ambiente de maior transmissão do novo coronavírus, atrás apenas dos hospitais (leia mais aqui). Outro estudo, também realizado por especialistas da UFMG, detectou a presença de genoma do coronavírus em diversos locais públicos de Belo Horizonte, incluindo pontos de ônibus.

“Eu acompanhei o número de um veículo que peguei de manhã e, quando peguei o mesmo na manhã do outro dia, estava lá o mesmo papel no chão, as mesmas sujeiras, tudo no mesmo lugar. Se não está limpando nem o chão, imagina a catraca, as barras que a gente segura”, relatou o supervisor de call center Christiano Tiher, que pega diariamente a linha 5104, no Centro de BH.

Autuações

A BHTrans revelou ainda que já foram aplicadas 8.889 autuações aos consórcios de ônibus da cidade. Questionada pelo BHAZ quanto aos motivos para as autuações, a empresa se limitou a informar que foram “por descumprimento das diretrizes estabelecidas”.

Em uma reportagem de 22 de julho, sobre o alto número de multas acumulado pelas empresas de ônibus (leia aqui), a SetraBH afirmou que não interfere na questão das autuações. “Em relação as multas, o departamento jurídico de cada empresa cuida dos processos e recursos relacionados a autuação da BHTrans, o SetraBH não interfere”, comentou.

Flexibilização

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), informou, na tarde dessa terça-feira (4), que haverá uma flexibilização parcial do comércio na cidade nos próximos dias. Segundo o líder do Executivo municipal, os estabelecimentos poderão reabrir a partir de quinta-feira (6). Apesar disso, Kalil disse que “a pandemia não acabou, a guerra não acabou”. Ele ainda acrescentou que pode voltar atrás nas medidas. “E muito importante: se BH entrar em festa, os números vão subir e não duvidem que o prefeito feche a cidade de novo”, disse.

Kalil explicou que a abertura ocorrerá quinta, sexta e sábado nesta semana. Ele disse que a abertura ficaria para a segunda-feira, mas foi antecipada por conta do Dia dos Pais. No entanto, fez um alerta: o prefeito afirmou e que o maior presente que os pais podem receber neste momento é a “distância”, já que muitos estão no chamado grupo de risco da doença. Já na próxima semana a reabertura ocorre entre quarta e sexta-feira (veja os detalhes aqui).

Nota da BHTrans na íntegra:

“A BHTRANS já alinhou com as empresas de ônibus sobre os impactos dessa 1ª etapa de flexibilização e estruturou as adequações necessárias para minimizar o fluxo. Estão programados cerca de 72 mil empregos formais  e os horários de funcionamento das atividades da fase 1 foram estabelecidos pela Prefeitura fora do horário de pico, na tentativa de diluir a concentração de pessoas, permitindo uma menor sobrecarga nos horários de pico. A avaliação da operação do sistema de transporte da capital é feita diariamente pela BHTRANS e, caso necessário, adequações serão feitas.Os quadros de horários do transporte coletivo  serão todos revisados, em especial nas faixas anteriores ao início de jornada e faixa posterior ao término.

Os agentes da BHTRANS continuam monitorando e fiscalizando, diariamente, todas as estações de ônibus da capital e em pontos de observação nos itinerários para garantir o cumprimento dos decretos municipais que estabelecem os procedimentos que devem ser seguidos pelas concessionárias do serviço de transporte público por ônibus. O monitoramento acontece 24 horas por dia, presencialmente e por meio das câmeras do COP. O descumprimento dos decretos geram autuações para os consórcios.

Desde o início do isolamento social, em 17/3/2020, com a publicação da Portaria BHTRANS Nº 046/2020 e, posteriormente, com o decreto 17.362 (22/05/2020), que dispõe sobre as medidas voltadas à prevenção da disseminação da epidemia de Covid-19 no transporte coletivo por ônibus do Município, até o dia 31/7/2020, foram aplicadas 8.889 autuações aos consórcios por descumprimento das diretrizes estabelecidas.”

Nota do SetraBH na íntegra:

O SetraBH informa que irá ofertar um número maior de viagens que a demanda prevista para o primeiro dia da fase 1 de flexibilização, autorizada pela Prefeitura de Belo Horizonte.

Em conjunto com a BHTrans, a entidade estruturou o sistema para realizar, se necessário, adequações ao longo de todo dia, já que as atividades que vão reabrir nessa fase 1, irão funcionar fora do horário de pico.

A entidade destaca que ônibus reservas estarão à disposição nas estações de integração BHBUS (Pampulha, Venda Nova, Vilarinho, São Gabriel, Diamante e Barreiro) prontos para realizar viagens extras, se necessário.

Guilherme Gurgel
Guilherme Gurgelguilherme.gurgel@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.