Mãe entregadora emociona o mundo e consegue doações, mas caso tem reviravolta

mae entregadora russia
Lada Koroleva com seus filhos, enquanto trabalhava, em fotos compartilhadas nas redes (Reprodução/Twitter)

A foto de uma mãe entregadora, com dois bebês e uma mochila de serviço nas costas, registrada no metrô de Moscou, na Rússia, viralizou nos últimos dias e gerou uma onda de comoção por todo o planeta. O momento simbolizava as complicações impostas sobre as mulheres durante a grave crise econômica que atinge o país por conta da pandemia do novo coronavírus. Contudo, segundo informações do portal Meduza, a mulher estaria se aproveitando das boas ações para arrecadar mais dinheiro.

Os usuários das redes sociais rapidamente identificaram a jovem como Lada Koroleva, de 19 anos – que chamou a atenção em março de 2019, quando uma foto diferente dela foi carregada no site russo VKontakte. A foto de 2019, tirada em Rostov do Don, mostra uma mulher com uma bolsa “Yandex.Eats” nas costas, empurrando um carrinho. Na época, ela foi apelidada de “Yandex.Nanny” e “courier-mama”.

Depois que a primeira foto de Lada Koroleva saiu, a mídia foi com tudo para contar a história. Em uma entrevista, ela disse que aceitou um emprego entregando comida porque o marido foi recrutado para o exército e os benefícios que recebia eram insuficientes.

Por causa de sua repentina fama, explicou Koroleva, várias pessoas começaram a oferecer ajuda: ela recebeu roupas de neve para os filhos, além de fraldas, brinquedos e comida para bebê. Ela então fez sua primeira aparição na televisão no programa da DNTV “DNK”. Após a gravação, Koroleva publicou um post no Instagram com as hashtags “Eu amo Moscou” e “Eu odeio Rostov”.

Separação do marido

Em agosto de 2019, Koroleva se mudou para Moscou com o marido e filha e começou a trabalhar como entregadora mais uma vez. Então, o casal teve a segunda garota. Em entrevista ao jornal Komsomolskaya Pravda, Koroleva explicou que eles estavam alugando um apartamento e que ela tinha um emprego no mercado Sadovod de Moscou, além de continuar fazendo entregas. Ela também falou sobre seu trabalho nas mídias sociais.

“Meu marido não ajuda em nada, fica sentado no computador o tempo todo, jogando. Parece que tenho duas filhas e um filho”, disse Koroleva.

De acordo com Anastasia Vardanyan, correspondente do Komsomolskaya Pravda, a jovem mãe queixou-se repetidamente do companheiro durante a entrevista e mencionou que havia decidido deixar o marido e alugar outro apartamento.

Lada Koroleva disse que não tinha dinheiro suficiente para um novo local – e os voluntários arrecadaram 100 mil rublos (aproximadamente R$ 7,3 mil) para ajudá-la. Depois, a voluntária Irina Balayeva acusou Koroleva de ser uma farsa. Ela alegou que os voluntários haviam transferido todas as doações para Lada Koroleva, mas quando chegou a hora de pagar pelo apartamento, ela não tinha dinheiro.

Acusações de fraude

“Para ela, é apenas uma maneira de ganhar [dinheiro]. Ela pensou na história de deixar o marido para receber dinheiro”, disse Balayeva em janeiro. Koroleva também enfrentou acusações de outras pessoas. Ela respondeu em uma mensagem de vídeo, dizendo: “Peço desculpas a todos que sofreram por causa da arrecadação de fundos em meu nome. Eu percebi que não é meu. Nunca mais direi a ninguém o número do meu cartão”.

Em fevereiro deste ano, Koroleva e o marido foram entrevistados no popular programa de entrevistas do Channel One, “Pust ‘Govoryat” (Deixe-os Falar). Depois, deixou Moscou e foi morar com a mãe em Rostov-on-Don, onde conseguiu um emprego no varejo. Mas depois de vários meses ela voltou para Moscou.

Novas fotos de Lada Koroleva andando de metrô com o filhos começaram a aparecer em julho. Por exemplo, no dia 8 do mês passado, uma usuária do Facebook fez uma postagem de uma mulher com uma sacola do Delivery Club e pediu ajuda para encontrar informações de contato, uma vez que um “grande número de amigas” decidiu ajudar financeiramente a jovem mãe.

Não trabalha desde 2019

Em 9 de julho, Koroleva publicou outra foto em sua conta do Instagram – uma selfie em seu uniforme do Delivery Club tirada no metrô de Moscou. Na legenda, ela pediu ajuda para encontrar um emprego remoto “sem depósitos e salário diário”. Em sua última entrevista com Komsomolskaya Pravda, Koroleva disse que havia terminado com o marido; o tribunal ordenou que ele pagasse pensão alimentícia, mas ainda não finalizou o divórcio.

Com as fotos mais recentes de Koroleva na internet, as alegações de fraude ressurgiram. Alexander Gezalov, que administra seu próprio centro de orientação em Moscou, escreveu no Facebook que, mesmo que tenha tentado ajudar Koroleva, agora a considera manipuladora.

Segundo Gezalov, Koroleva e o marido estão ganhando dinheiro com a representação da mídia sobre eles. Gezalov afirma que, graças à assistência de várias pessoas, Koroleva recentemente arrecadou cerca de 1 milhão de rublos (aproximadamente R$ 73 mil). Ele também acrescentou que entrou em contato com o Delivery Club: a empresa disse que Lada Koroleva não trabalha como entregadora desde outubro de 2019.

Vitor Fernandes
Vitor Fernandesvitor.fernandes@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva da UOL.