Mulher tem reação de ‘heroína’ para salvar criança em explosão de Beirute

mulher salva crianca explosao beirute
Mais de 100 pessoas morreram na explosão na cidade (Reprodução/@MuhammadLila/Twitter)

As imagens feitas durante e após a explosão em Beirute, no Líbano, têm impressionado todo o mundo. Um outro vídeo, que está circulando pela internet, mostra a ação de uma heroína da vida real. A cena, flagrada por uma câmera de vigilância, mostra o momento em que uma mulher não hesita em salvar a criança antes mesmo de pensar na própria segurança durante a tragédia.A cada layout novo, mais um desafio.

As imagens mostram a criança brincando no quarto, enquanto a mulher limpa o chão. No momento que a onda de impacto da explosão atinge a residência, a primeira reação da mulher é ir em direção à criança e protegê-la. Em seguida, ela sai correndo, com a pequena no colo.

Até o momento, as duas não foram identificadas, mas o jornal India Today afirma que a heroína é a empregada doméstica da casa em que mora a criança.

Nas redes sociais, muitos elogiaram a ação altruísta da mulher, que pensou primeiro na segurança da menininha. “Velocidade de reação incrível. Ficou bem claro o que é prioridade”, escreveu uma usuária do Twitter.

Devastação

As buscas por vítimas da explosão, na região portuária de Beirute, continuam. Em uma atualização realizada nessa quarta-feira (5), o ministro da Saúde do Líbano revelou à uma emissora local que já a marca de 135 mortos já havia sido atingida. Além disso, 5 mil pessoas ficaram feridas e outras 300 mil estão desabrigadas.

As autoridades da cidade decretaram estado de emergência por duas semanas. O país tem recebido ajuda de organizações internacionais e conta com o trabalho voluntário para auxiliar nos resgates. O governo libanês afirmou que um curto-circuito em um armazém de nitrato de amônio foi o causador da explosão.

Edição: Roberth Costa
Guilherme Gurgel
Guilherme Gurgelguilherme.gurgel@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.

Comentários