Almoço com Bolsonaro desencadeia onda de boicote ao Coco Bambu

Sócios do Coco Bambu com o presidente Jair Bolsonaro
Donos da rede visitaram o Palácio da Alvorada e críticos disseram que visita ao presidente foi inoportuna em função da pandemia (Divulgação)

Por Luciana Lima

Após o empresário Afrânio Barreira, fundador da rede Coco Bambu, ter ido ao Palácio da Alvorada para um almoço com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na última quarta-feira (5), muitas pessoas usaram internet para estimular o boicote aos restaurantes.

Embora o almoço tenha ocorrido na quarta, no sábado (8), o país superou o número de 100 mil mortos pela pandemia do coronavírus. A foto tirada com o presidente acabou sendo associada a uma comemoração indevida, no dia em que o país atingia a triste marca. Apesar de o almoço ter ocorrido na residência oficial da Presidência da República, quem levou a comida foi o empresário e sua mulher, que é sócia da rede, Daniella Barreira.

Na tarde desse domingo (9), as postagens citando o restaurante especializado em frutos do mar somavam quase 8 mil no Twitter, ficando entre as mais citadas.

Leia a reportagem completa no Metrópoles, parceiro do BHAZ.