CBF veta bandeira de organizada do Galo em homenagem a Marielle

Bandeiras atleticanas com mensagens antifascistas estendidas no Mineirão
Clube acatou o pedido da CBF, que considera a bandeira uma “manifestação política” (Cadu Passos/Resistência Alvinegra)

A torcida organizada atleticana Resistência Alvinegra não poderá mais estender a bandeira em homenagem a Marielle Franco nos jogos do Atlético, conforme determinação da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). A bandeira, que também contém o termo “Antifa”, em referência ao movimento antifascista, é considerada uma “manifestação política” pela confederação. A torcida que a estendeu considera o veto uma forma de censura.

Por meio de sua assessoria, o Atlético informa que o clube foi advertido sobre a situação por um delegado da CBF, no último jogo. De acordo com o capítulo I das Disposições Preliminares da CBF, “as competições nacionais oficiais do futebol brasileiro exigem de todos os intervenientes colaborar de forma a prevenir comportamentos antidesportivos, bem como violência, dopagem, corrupção, manifestações político-religiosas, racismo, xenofobia ou qualquer outra forma de discriminação”.

A bandeira, que leva os dizeres “Marielle Presente”, “Resistência Alvinegra” e “Antifa”, foi considerada uma manifestação política pela CBF e o Atlético acatou o pedido de retirá-la. Ainda segundo o clube, não houve um “ofício ou uma proibição expressa em relação a esta faixa, especificamente”.

bandeira em homenagem a marielle estendida no mineirão
Bandeira chamou a atenção antes do jogo contra o São Paulo (Cadu Passos/Resistência Alvinegra)

‘Censura’

A torcida Resistência Alvinegra se posicionou contra a decisão nas redes sociais e considera o posicionamento da confederação uma forma de censura. “Esta notificação, além de proibir a volta da bandeira da Marielle para a arquibancada, também decretou que não poderemos nos identificar como uma ‘torcida antifascista’. Dito isso, estamos retirando o termo ‘antifa’ das nossas bandeiras”, diz a publicação.

A bandeira que estampa o rosto da vereadora e ativista Marielle Franco, assassinada no Rio de Janeiro em 2018, viralizou nas redes sociais ao ser estendida na arquibancada do Mineirão, antes da partida contra o São Paulo, na última quinta-feira (3). Ela foi retirada antes do início do jogo.

Edição: Roberth Costa
Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários