Cruzeiro vence, encerra série negativa e se afasta do Z4 na estreia de Ney Franco

cruzeiro vitória série b estreia ney franco régis
Régis garante a vitória cruzeirense na estreia de Ney Franco (Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

Por Lohanna Lima, especial para o BHAZ

Depois de tantos dias de luta, chegou, enfim, o dia de glória para o Cruzeiro nessa caminhada na Série B do Campeonato Brasileiro. Na noite em que o técnico Ney Franco fez sua estreia à beira do gramado, nesta sexta (11), a equipe celeste derrotou o Vitória por 1 a 0 e encerrou uma série de cinco jogos sem vencer na competição – seis, se levado em consideração um duelo pela Copa do Brasil. O gol foi marcado por Régis, que saiu do banco de reservas para marcar de cabeça após ótima jogada de Arthur Caike.

Com o resultado, o Cruzeiro passa a respirar um pouco mais aliviado ao se afastar um pouco da zona de rebaixamento. Agora, a equipe ocupa a 13ª colocação, com 8 pontos. A próxima partida do Cruzeiro é no sábado (19) contra o CSA, no estádio Rei Pelé, às 21h. Já o Vitória soma 13 pontos e, com a derrota, caiu para a 8ª colocação na tabela. O rubro-negro baiano volta a campo na segunda-feira (14), diante do Juventude, no Alfredo Jaconi, às 20h

Mudanças na estreia

Sob o comando do time pela primeira vez, o técnico Ney Franco promoveu duas mudanças no meio-campo celeste. Um dos protagonistas do gol de empate do CRB na rodada passada, Felipe Machado começou no banco e Henrique, lesionado, já era desfalque certo para a partida. Com isso, a dupla de volantes escolhida pelo treinador mesclou juventude e experiência, com as presenças de Jean e Jadsom cuidando do setor.

Sem sustos

Cruzeiro e Vitória iniciaram o jogo com propostas diferentes. A equipe celeste conseguiu pressionar um pouco mais no começo, enquanto os visitantes estiveram mais cautelosos. Dos 25 minutos em diante, o Vitória passou a equilibrar mais o jogo. O lance que agitou mesmo a partida aconteceu no minuto final da primeira etapa, quando Leandro Silva finalizou de calcanhar para o gol de Fábio após cobrança de escanteio de Thiago Carletto. Fábio espalmou e cobrou atenção da defesa. Na sequência, o Vitória pediu pênalti alegando um possível toque de mão celeste na área. Bem posicionada, a árbitra Edina Alves apontou para o peito do defensor celeste e encerrou o assunto.

Volta movimentada

O Cruzeiro voltou do intervalo disposto a recuperar a disposição do início da primeira etapa. Aos 9, Maurício recebeu dentro da área, bateu de primeira, mas a bola foi por cima. Um minuto depois, Ney Franco resolveu fazer duas mexidas que alteraram um pouco o esquema. Ele trocou Jadsom por Régis e Moreno por Thiago. A opção pela saída de Moreno surpreendeu o próprio jogador, que não gostou muito de sair, e gerou debate entre os torcedores celestes nas redes sociais.

Rondando a área

Dos 20 minutos em diante, o Cruzeiro rondou bastante a área do Vitória e criou oportunidades. Muito acionado, Airton estava quase sempre presente na hora de puxar os ataques. Aos 23, ele finalizou. Na sobra, Maurício chutou para a defesa de Ronaldo. Na sequência, foi a vez de Arthur Caike. Ele avançou e viu uma boa possibilidade de finalizar, mas a bola foi pela linha de fundo.

Água mole em pedra dura…

De tanto insistir e acuar o Vitória, o Cruzeiro foi recompensado. Aos 30, Arthur Caike partiu com muita velocidade pelo lado esquerdo. Ele levantou a cabeça, olhou para a área e viu Régis chegando pelo meio: e optou pelo cruzamento pelo alto. Como um centroavante, Régis chegou para cabecear e mandar a bola para o fundo das redes de Ronaldo. Cruzeiro na frente para o alívio do torcedor.

Aos 37, Régis quase ampliou o placar com uma bola na trave. O Vitória partiu para cima com Matheusinho na sequência e exigiu uma boa defesa de Fábio. Porém, hoje o dia era do Cruzeiro e assim terminou: 1 a 0 para a equipe celeste no Gigante da Pampulha.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 X 0 VITÓRIA

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 11 de setembro de 2020, sexta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Edina Alves Batista (SP)
Assistentes: Daniel Luis Marques (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
Cartões amarelos: Marcelo Moreno e Airton (Cruzeiro); Thiago Carleto e Gerson Magrão (Vitória)

GOL: Régis, aos 30 do 2ºT (Cruzeiro)

CRUZEIRO: Fábio; Cáceres (Rafael Luiz), Léo, Cacá e Matheus Pereira; Jean, Jadsom (Régis) e Maurício (Machado); Arthur Caíke, Airton e Marcelo Moreno (Thiago).
Técnico: Ney Franco

VITÓRIA: Ronaldo; Leandro Silva, Wallace Reis, João Victor e Thiago Carleto (Leocovick); Guilherme Rend, Fernando Neto (Dudu), Lucas Cândido e Gerson Magrão (Rodrigo Porto); Vico (Mateusinho) e Léo Ceará (Júnior Viçosa).
Técnico: Bruno Pivetti

Edição: Thiago Ricci

Comentários