Eleições 2020: BH terá recorde de candidatos, indicam convenções

prefeitura de Belo Horizonte
BH terá o maior número de candidatos à prefeitura (Amanda Dias/BHAZ)

O belo-horizontino terá uma quantidade de opções para escolher o próximo prefeito da cidade nunca vista antes. É o que estabeleceram as convenções partidárias – evento no qual os candidatos e as estratégias dos partidos para as eleições municipais são definidas -, cujo prazo para a realização terminou nesta quarta-feira (16). Nada menos do que 14 pré-candidatos, incluindo o atual mandatário, Alexandre Kalil (PSD), querem ocupar o cargo máximo do Executivo da capital mineira entre 2021 e 2024.

O número ainda pode ter modificações, já que os pedidos de registro de candidaturas são aceitos até o dia 26 deste mês, um sábado. Para se ter uma ideia, mesmo com todas as convenções já realizadas (algumas há mais de duas semanas), apenas um partido fez o pedido à Justiça Eleitoral – o Novo. De qualquer forma, os bastidores indicam que o número de candidatos pode até cair, mas é improvável que seja menor do que 12, o que já supera o recorde das últimas eleições em BH, quando 11 concorreram à cadeira.

Deputados, empresários, engenheiro, professor, velhos conhecidos, caras novas… Conheça todos os postulantes à PBH (Prefeitura de Belo Horizonte) definidos em convenções (por ordem da realização destes eventos partidários) – e fique atento à cobertura das eleições 2020 do BHAZ, recheada de novidades!

Áurea Carolina

A deputada federal e ex-vereadora de Belo Horizonte, Áurea Carolina (PSOL), teve o nome aprovado pelo Partido Socialismo e Liberdade e será uma das candidatas à prefeitura. “A nossa construção de pré-candidatura está centrada na necessidade que a cidade precisa de uma alternativa popular para governar a capital numa perspectiva de cuidado verdadeiro aos mais vulneráveis”, diz ao BHAZ.

O PSOL divulgou a confirmação da pré-candidatura ao ressaltar o projeto de uma Belo Horizonte “mais justa e solidária”. “Uma cidade para as trabalhadoras e os trabalhadores, para quem mora nas periferias, para a população negra, as mulheres, as pessoas LGBTIQs, os povos e comunidades tradicionais, as professoras, a gente de cultura, as mães e as crianças”.

O vice de Áurea será Leonardo Péricles, da UP (Unidade Popular).

via Psol Belo Horizonte Em convenção eleitoral realizada na noite desta segunda-feira, o Partido Socialismo e…

Posted by Áurea Carolina on Monday, August 31, 2020

Marcelo de Souza e Silva

O empresário e presidente da CDL-BH (Câmara de Dirigentes e Lojistas de Belo Horizonte), Marcelo de Souza e Silva, será o candidato do Patriotas. A principal bandeira do pré-candidato é a “retomada da economia”, devido à pandemia do novo coronavírus que provocou o fechamento de muitas empresas e, por consequência, o desemprego da população.

“É muito importante que façamos o belo-horizontino andar de cabeça erguida. Temos muitos desempregados e comércios fechados e isso é a dignidade das pessoas que encontram no trabalho a condição de melhorar a vida da família”, ressalta Marcelo à reportagem.

marcelo cdl-bh
Presidente da CDL/BH vai disputar o pleito deste ano (Amanda Dias/BHAZ)

Rodrigo Paiva

O nome escolhido pelo Novo para a eleição municipal é de Rodrigo Paiva. O engenheiro civil terá a médica Patricia Albergaria como vice para tentar fazer a dobradinha com o correligionário Romeu Zema, governador de Minas Gerais. Paiva concorreu ao Senado no pleito de dois anos atrás e pretende “transformar a capital mineira”, que, segundo ele, “está parada no tempo”.

“A gente quer transformar Belo Horizonte, que está parada no tempo. Queremos recolocar a cidade no mapa e prestar serviço de melhor qualidade para a população e investir em informatização”, afirma ao BHAZ.

Nilmário Miranda

Na tentativa de voltar a governar Belo Horizonte, o PT escolheu o ex-deputado federal e estadual Nilmário Miranda para representar a sigla. O pré-candidato do Partido dos Trabalhadores também já foi secretário de Direitos Humanos no Governo Lula. Luana Souza será a vice-prefeita, após aprovação da convenção do partido.

“Temos que dar preferência aos mais pobres, mas todos têm direito à cidade. A diferença nossa é dar direito àqueles que não estão tendo. Belo Horizonte quer mais. Temos que ter regionais fortes, descentralizar o poder e aumentar a participação popular”, destaca. O PT terá uma chapa de 62 candidatos a vereador e pretende eleger seis parlamentares – atualmente, o partido ocupa duas cadeiras na Câmara Municipal.

A convenção municipal do PT-BH aprovou meu nome, Nilmário Miranda, como candidato a prefeito de Belo Horizonte, e o de…

Posted by Nilmário Miranda on Saturday, September 5, 2020

Fabiano Cazeca

O PROS (Partido Republicano da Ordem Social) vai disputar a eleição com o empresário Fabiano Lopes Ferreira, conhecido como Fabiano Cazeca, encabeçando a chapa. O empresário de 66 anos é do ramo de consórcios de automóveis e proprietário da Multimarcas Consórcios. O nome do vice ainda é desconhecido: assim como outras legendas, o partido está em negociações.

Cazeca foi candidato à deputado federal em 2018 pelo mesmo partido, mas não conseguiu se eleger: recebeu 19.698 votos.

Fabiano Cazeca
Cazeca vai disputar as eleições pelo PROS (Reprodução/Fabiano Cazeca)

Igor Timo

O deputado federal Igor Timo teve a pré-candidatura lançada à PBH durante a convenção do Podemos no último sábado (12), na Câmara Municipal. O parlamentar destacou que deseja “transformar Belo Horizonte numa cidade de todos” e, por isso, coloca o nome dele à disposição do partido para a eleição municipal. O vice da chapa ainda não foi definido.

“Muitos estão saindo com a missão de levarmos alternativa para o povo belo-horizontino de quem vai, de fato, se preocupar com a nossa gente”, diz. Timo lembra ainda os desempregos provocados pela pandemia do novo coronavírus. “Vários comerciantes fecharam seus negócios e pais e mães de família desempregados perdendo a dignidade, que é a condição da automanutenção. Nós sabemos cuidar de gente”, garante.

Lafayette de Andrada

Quem também promete estar na disputa pelo cargo de prefeito é o deputado federal Lafayette de Andrada. O parlamentar já foi vice-presidente da ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais) e ex-secretário de Estado de Defesa Social e vai disputar o pleito pelo Republicanos. O nome do candidato a vice-prefeito não foi divulgado, já que as conversas seguem acontecendo.

“Temos que atacar a geração de emprego e renda. Em consequência desta pandemia temos que ter toda estratégia para reerguer o comércio e facilitá-lo, dando, por exemplo, isenção tributária ou algum tipo de incentivo. Belo Horizonte é uma cidade de serviços e este foi um dos setores mais afetados”, destaca o pré-candidato ao BHAZ.

Cabo Xavier

O Cabo Washington Xavier é outro pré-candidato ao cargo de prefeito da capital mineira. O militar será o representante do PMB (Partido da Mulher Brasileira) no pleito municipal. “É hora de renovar com seriedade”, destaca Xavier. O partido segue dialogando para definir o nome que vai compor a chapa na eleição.

“Realizamos a nossa convenção, mas ficou em aberto quem será o vice”, conta, sem adiantar possíveis nomes.

Wanderson Rocha

O PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados) definiu que Wanderson Rocha e Firminia Rodrigues vão compor a chapa do partido para as eleições visando a prefeitura. A confirmação aconteceu durante a convenção da sigla no último sábado (12). A professora Vanessa Portugal também foi definida como pré-candidata à vereadora.

“O eixo que vamos trabalhar e que estamos fechando nosso programa está centrado na educação, que é a minha origem, na saúde e na moradia, com o objetivo de termos planos de obras públicas. Defendemos uma sociedade socialista governada para os trabalhadores”, diz o pré-candidato à PBH.

Alexandre Kalil

O atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, teve o nome confirmado para disputar a reeleição pelo PSD (Partido Social Democrata). A novidade ficou para a escolha do vice. Paulo Lamac, que o ocupa o cargo, vai dar lugar ao ex-secretário da Fazenda da capital Fuad Noman. A convenção do partido teve a presença do senador Antônio Anastasia, do presidente nacional da sigla, Gilberto Kassab, e do próprio Lamac.

Sobre os desafios enfrentados no último ano da atual gestão, como os problemas enfrentados pelas chuvas em janeiro e a pandemia da Covid-19, Kalil disse que o trabalho vai continuar. “Eu acho que a missão tem que ser cumprida. O líder anda atrás e os liderados combatendo as piores tragédias e as piores pandemias à frente. Nós vamos continuar essa luta”, ressaltou o prefeito, durante o evento do partido.

Kalil convenção PSD
Kalil vai disputar a reeleição pelo PSD (Ton Nettos/Divulgação PSD)

Bruno Engler

O deputado estadual Bruno Engler é o pré-candidato do PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro) para o pleito de prefeito. Durante a convenção realizada na ALMG, o deputado afirmou que o momento é de mudança em Belo Horizonte e criticou a maneira como o atual prefeito trata os conservadores da capital mineira.

“A gente fica indignado com a situação do município. Vemos hoje um prefeito que não respeita os belo-horizontinos, que despreza a população conservadora. A gente não pode aceitar um prefeito que vai na Parada Gay e fala que isso é lindo e maravilhoso e fala aquilo com quem é contra… Uma prefeitura que não nos respeita e trata conservadores como pessoas não dignas”, disse em um dos trechos do discurso durante a convenção.

Posted by Aliança para renovar BH on Monday, September 14, 2020

João Vitor Xavier

O deputado estadual João Vitor Xavier teve o nome confirmado para concorrer à PBH na convenção do Cidadania, que aconteceu no Mercado Central. Até o momento, o ex-tucano já tem o apoio de outros seis partidos: PL (Partido Liberal), PTB (Partido Trabalhista Brasileiro), PSL (Partido Social Liberal), PMN (Partido da Mobilização Nacional), PSB (Partido Socialista Brasileiro) e DEM (Democratas).

João Vitor diz que vai priorizar a “recuperação da economia” e, para isso, pretende que a cidade reencontre a sua “vocação”. “A nossa recuperação econômica vai se dar através do refortalecimento das nossas vocações e o fortalecimento de ser um polo de ciência e tecnologia, inovação e educação”, afirma ao BHAZ.

O pré-candidato a vice-prefeito de João Vitor Xavier será Leonardo Bartoletto, do DEM. “Estou certo que não será uma tarefa fácil. Será preciso muita dedicação, mas estou confiante que verdadeiramente podemos mudar essa cidade”, afirma.

Começou a mudança que tanto precisamos para BH! Obrigado pela presença de todos!! Contem comigo e vamos juntos dialogar, planejar e construir uma cidade muito melhor!#BHdeVerdade #CidadaniaBH

Posted by João Vítor Xavier on Wednesday, September 16, 2020

Luisa Barreto

Ex-secretária-adjunta de Planejamento e Gestão do Governo de Minas Gerais na gestão de Romeu Zema, Luisa Barreto vai representar o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) no pleito deste ano. Na convenção realizada nesta quarta (16), foi divulgado que Juvenal Araújo, ex-secretário nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Ministério dos Direitos Humanos, será o vice.

“Minha principal bandeira é fazer BH se tornar uma cidade melhor do que é. Estamos completamente parada no tempo e sem melhorias nos últimos anos”, afirma Luisa à reportagem.

Vamos melhorar BH juntos 👩🏼‍💻 ?Capacidade, preparo político e força de vontade são qualidades fundamentais para…

Posted by Luisa Barreto on Thursday, September 10, 2020

Wadson Ribeiro

O PCdoB (Partido Comunista do Brasil) terá Wadson Ribeiro como pré-candidato à prefeitura da capital mineira. Em entrevista ao BHAZ, o ex-deputado federal destaca que a cidade vai viver um “estado de emergência” no pós-pandemia do novo coronavírus. Entre os pontos que merecem destaque, destaca um dos “eixos” do “plano de ação”.

“Um dos eixos está ligado à questão da promoção de trabalho e renda. Emprego é o ideal, mas pelo menos temos que ter uma frente de construção de pontos de trabalho. A crise econômica foi intensificada com a pandemia”, pontua. A vice-prefeita da chapa do PCdoB será Kátia Vergilio.

Eu acredito em uma cidade com mais oportunidade, coletividade e solidariedade. Imagino que BH pode ser assim e pode…

Posted by Wadson Ribeiro on Wednesday, September 9, 2020

Desistências

A lista de pré-candidatos ao cargo de prefeito já é a maior da história na disputa pela PBH, mas poderia ser ainda maior. Dois pré-candidatos que estavam considerados como certos encaminharam apoio a outros postulantes. Um deles é Leonardo Péricles, da UP, que será o pré-candidato a vice com Áurea Carolina.

Em entrevista ao BHAZ, Péricles havia sinalizado a possibilidade disso acontecer. A convenção da UP, no último final de semana, sacramentou a hipótese. “Junto de Áurea Carolina e do povo que constrói essa cidade pra dizer que BH pode mais! Vamos todas e todos juntos lutar por uma cidade que esteja a serviço de nós”, postou nas redes sociais.

Junto de Áurea Carolina e do povo que constrói essa cidade pra dizer que BH pode mais! Vamos todas e todos juntos lutar…

Posted by Leonardo Pericles on Monday, September 14, 2020

O PSB (Partido Socialista Brasileiro) decidiu na convenção não lançar candidatura própria. Inicialmente, o nome do deputado federal Júlio Delgado foi lançado como o nome da legenda para as eleições. O único representante da sigla na Câmara dos Vereadores, Edmar Branco, explicou ao BHAZ que trata-se de uma estratégia interna.

“Vamos apoiar algum pré-candidato a prefeito, mas ainda está em aberto sobre quem será. Estamos conversando com vários e até quarta-feira será confirmado. O PSB decidiu por isso para fortalecer a chapa de vereador do partido”, disse, na última terça-feira. A sigla decidiu apoiar o pré-candidato João Vitor Xavier.

Indefinições

O vereador Fernando Borja poderá se candidatar à PBH, mas o Avante segue dialogando com outras legendas em busca de apoio. Não está descartada uma chapa entre Borja e o deputado estadual Wendel Mesquita (Solidariedade), conforme o vereador informa ao BHAZ. “A gente ainda está conversando. Se ele não quiser, vamos para outros lados. Estou lutando para ser cabeça de chapa. O jogo acaba quando acaba”.

Procurada pelo BHAZ, a assessoria de Wendel confirmou a existência do diálogo, mas não deu detalhes sobre a negociação. O deputado estadual teve a pré-candidatura aprovada na convenção do Solidariedade.

“A minha candidatura representa a renovação. Como professor, nós vamos trazer um projeto grandioso, vamos transformar Belo Horizonte na capital educativa”, publicou em uma redes social. O deputado já foi vereador da cidade e foi eleito ao cargo estadual em 2018. A chapa do Solidariedade terá 62 pré-candidatos à Câmara Municipal, sendo 43 homens e 19 mulheres.

CAPITAL EDUCATIVA Hoje, meu nome foi homologado como pré-candidato a Prefeito de Belo Horizonte, pelo Partido…

Posted by Wendel Mesquita on Saturday, September 5, 2020

Maior da história

Salvo uma reviravolta – ou uma série de indeferimentos da Justiça Eleitoral -, a eleição deste ano terá o maior número de candidatos. O recorde, até o momento, era da eleição passada, em 2016, quando o belo-horizontino teve 11 opções. Veja a quantidade de candidatos a prefeito em BH desde a redemocratização:

  • 1985 – 2 candidatos
  • 1988 – 3 candidatos
  • 1992 – 9 candidatos
  • 1996 – 7 candidatos
  • 2000 – 10 candidatos
  • 2004 – 5 candidatos
  • 2008 – 9 candidatos
  • 2012 – 7 candidatos
  • 2016 – 11 candidatos

Calendário

As eleições municipais, marcadas tradicionalmente para outubro, acontecerão neste ano em 15 de novembro devido à pandemia do novo coronavírus. O horário de votação foi estendido em uma hora – das 7h às 17h – para evitar aglomeração de eleitores. Veja o calendário das eleições:

  • Convenções partidárias – de 31 de agosto a 16 de setembro
  • Registro candidaturas – até 26 de setembro, às 19h
  • Propaganda eleitoral – a partir de 27 de setembro
  • 1º turno – 15 de novembro
  • 2º turno – 29 de novebro
  • Diplomação – até 18 de dezembro
  • Posse – 1º de janeiro

Edição: Thiago Ricci
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política.

Comentários