Minas investiga 38 casos de crianças com síndrome associada à Covid-19

criança no colo de mulher de máscara no centro de BH
Número de casos suspeitos de crianças com a síndrome rara aumentou em Minas (Amanda Dias/BHAZ)

Minas Gerais tem 38 casos suspeitos de crianças com Síndrome Inflamatória Multissistêmica associada à Covid-19. Um aumento de mais de seis vezes, se comparado aos números do mês passado, quando seis casos eram investigados (relembre aqui) pela SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais). Até o momento, 17 foram confirmados, sendo a maioria das vítimas moradores de Belo Horizonte.

Segundo o boletim epidemiológico da pasta, publicado nessa terça (15), o estado não registrou mortes provocadas pela síndrome. Dos 17 casos confirmados, 12 já receberam alta do hospital. A maioria das crianças afetadas são meninos e tem idades até quatro anos. No número total de casos investigados, 82% não tinham comorbidades anteriores à Covid-19.

Distribuição dos casos

Ainda segundo o boletim, a capital mineira concentra o maior número de casos, com oito registros, até o momento. Confira a lista com a distribuição de casos da síndrome por municípios:

Cidade Casos
Belo horizonte8
Betim1
Contagem2
Montes claros1
Oliveira1
São Gotardo1
Sarzedo1
Uberlândia2
(Dados da SES-MG)

Síndrome

A SIM-P (Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica temporalmente associada à Covid-19) teve seus primeiros casos revelados em Minas pela coordenadora do Centro de Informações Estratégicas em Saúde da SES-MG, Tânia Marcial, durante uma transmissão ao vivo, no mês de agosto.

De acordo com documento apresentado pela secretaria, entre os sintomas da Síndrome Inflamatória Multissistêmica estão:

  • Conjuntivite não purulenta;
  • Erupções e inflamações na pele;
  • Inflamações na boca, mãos e pés;
  • Pressão baixa;
  • Disfunções cardíacas;
  • Coágulos;
  • Problemas intestinais como diarreia, vômito ou dor abdominal.

Edição: Marcela Gonzaga
Rafael D'Oliveira
Rafael D'Oliveirarafael.doliveira@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde janeiro de 2017. Formado em Jornalismo e com mais de cinco anos de experiência em coberturas políticas, econômicas e da editoria de Cidades. Pós-graduando em Poder Legislativo e Políticas Públicas na Escola Legislativa.

Comentários