Música ao vivo: Bares deverão isolar artistas com barreira e exigir máscara

microfone e bar de belo horizonte
Para apresentações ao vivo serem retomadas, bares deverão seguir regras (Banco de imagens: Cookelma/Envato + Amanda Dias/BHAZ)

A partir deste sábado (19), as tradicionais apresentações musicais poderão ser retomadas nos bares e restaurantes de Belo Horizonte, conhecida como Capital dos Botecos e berço do Clube da Esquina, o maior expoente dessa atividade. Mas, para viabilizar esse retorno após quase seis meses de suspensão causada pela pandemia, os estabelecimentos deverão seguir regras rígidas, tal qual a instalação de uma barreira de vidro entre músicos e o público. 

As medidas (confira todas abaixo) determinadas pela PBH (Prefeitura de Belo Horizonte) foram publicadas no DOM (Diário Oficial do Município) deste sábado (19). De acordo com as regras, os músicos deverão utilizar máscaras e evitar o contato com o público. A medida vale apenas para bares e restaurantes. Boates, casas de show e salões de dança seguem proibidos de funcionar. 

Ainda segundo a administração municipal, atividades de entretenimento que possam causar aglomerações nos bares e restaurantes – como projeção de imagens, apresentações teatrais e exibição de eventos esportivos, tais quais as populares partidas de futebol – também estão proibidas. 

Nessa sexta-feira (18), em coletiva realizada na prefeitura, a prefeitura anunciou que, agora, os estabelecimentos poderão abrir de segunda a domingo, das 11h às 22h. Além disso, a venda de bebidas alcóolicas poderá ser feita a partir da quarta-feira, com horário estendido, das 17h às 22h. E, nos fins de semana, com horário ampliado (confira mais detalhes aqui). 

Penalidades

Ainda ontem, o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado, ressaltou que os lugares que não cumprirem as determinações da PBH serão penalizados. “O descumprimento de regras, felizmente, não é o comportamento da maioria dos bares e da maioria das pessoas. A população de Belo Horizonte é ordeira e tem aderido ao protocolo, mas quem não respeitar vai sofrer as consequências. Os bares, por exemplo, terão o alvará suspenso, e a fiscalização continua”, garantiu.

Nesta semana, um bar do bairro Castelo, na região da Pampulha, foi multado em R$ 17 mil por não respeitar as regras da PBH, ignorar a orientação da fiscalização e promover um pagode com mais de 400 pessoas aglomeradas (relembre aqui).

Regras

Para que as apresentações musicais sejam retomadas, os bares e restaurantes deverão seguir as seguintes regras:

  • Instalação de barreira física de vidro, acrílico ou outro material eficiente, com anteparos frontais e laterais para separação entre o palco/músico(s) e o público.
  • Uso obrigatório de máscara facial com cobertura de nariz e boca para os músicos integrantes da banda e equipe técnica.
  • Não permitir o compartilhamento de microfones, equipamentos e instrumentos sem a prévia higienização.
  • Não permitir espaço para dança durante a apresentação musical.
  • Não permitir circulação do(s) músico (s) entre o público.
  • Promover orientação ao público quanto às medidas de segurança para a prevenção da COVID-19 imediatamente antes do início de cada apresentação.

Edição: Thiago Ricci
Rafael D'Oliveira
Rafael D'Oliveirarafael.doliveira@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde janeiro de 2017. Formado em Jornalismo e com mais de cinco anos de experiência em coberturas políticas, econômicas e da editoria de Cidades. Pós-graduando em Poder Legislativo e Políticas Públicas na Escola Legislativa.

Comentários